É o nosso fado. Campeã do mundo e Alemanha no caminho de Portugal no Euro2020

Celebram-se os 60 anos de Europeus de Futebol com o torneio de 2020 a decorrer em 12 cidades, de 12 países, de 12 de junho a 12 de julho. Portugal leva a Taça na mala.

Do grupo da morte Portugal já não se livra: o sorteio deste sábado, da fase final do Euro2020, colocou Portugal no grupo F, com Alemanha e França.

A cidade de Bucareste, ditou a sorte da Seleção Nacional, que vai defender o título conquistado no Euro2016 numa prova que passa por quase toda a Europa, numa ideia que nasceu de um projeto de Michel Platini, antigo presidente da UEFA.

As regras do sorteio ditam que todos os países com cidade-sede vão jogar em casa. É preciso ter ainda em conta que Rússia e Ucrânia não podem defrontar-se, por questões diplomáticas.

Grupo A (Roma, Baku): Itália, Suíça, Turquia, País de Gales

Grupo B (São Petersburgo, Copenhaga): Bélgica, Rússia, Dinamarca, Finlândia

Grupo C (Amesterdão, Bucareste): Ucrânia, Holanda, Áustria, Vencedor do play-off D (Geórgia, Macedónia do Norte, Kosovo ou Bielorrússia)

Grupo D (Londres, Glasgow): Inglaterra, Croácia, República Checa, Vencedor do play-off ​​​​​C (Escócia, Noruega, Sérvia ou Israel)

Grupo E (Bilbau, Dublin): Espanha, Polónia, Suécia, Vencedor do play-off B (Bósnia e Herzegovina, Eslováquia, República da Irlanda ou Irlanda do Norte)

Grupo F (Munique, Budapeste): Alemanha, França, Portugal, Vencedor do play-off A (Islândia/Roménia/Bulgária/Hungria)

Nota importante: caso vença, a Bielorrússia é colocada no Grupo C, a menos que a Roménia vença o Caminho A; nesse caso, o vencedor do Caminho D será colocado no Grupo F).

São 12 cidades de 12 países que foram selecionadas - Amesterdão, Baku, Budapeste, Bucareste, Bilbau, Londres, Munique, Glasgow, Roma, São Petersburgo, Copenhaga e Dublin - com os jogos das meias finais e final a serem disputados na capital inglesa e o inaugural em Roma.

Portugal chegou a considerar integrar Lisboa e Porto para uma candidatura, mas essa possibilidade acabou por não avançar.

O projeto de Michel Platini conseguiu lutar contra várias críticas, de diversos setores do futebol. Impossível, complicado, gastos financeiros elevados e logística gigantesca foram estas as palavras mais ouvidas antes da oficialização deste modelo competitivo, pelo Comité Executivo da UEFA.

Ficou definido que cada um dos seis grupos vai estar designado a uma zona geográfica com duas sedes. As seleções que tenham cidades organizadoras vão jogar, pelo menos, duas vezes em casa.

Europeu de futebol de 2020 terá Portugal como defensor do título


A Seleção Nacional corria sério risco de apanhar um "tubarão" na fase de grupos, mas acabou por apanhar dois. Por partilharem o Pote 3, era certo que Turquia, Dinamarca, Áustria, Suécia e República Checa não iam ser, para já, adversários da equipa de Fernando Santos.

Itália, Inglaterra, Alemanha, Espanha e Ucrânia eram os possíveis adversários do Pote 1.

Também não se apresentava fácil a "escolha" do Pote 2, com a França, atual campeã mundial, seguida da Croácia, vice-campeã mundial e também a Polónia e Suíça. No Pote 4 estavam País de Gales, a estreante Finlândia e as quatro seleções que vão lutar pela qualificação nos play-offs, que vão ser jogados no mês de março do próximo ano.

A última entrada no Euro2020 vai ser discutida entre Bulgária, Hungria, Islândia, Roménia, Bósnia-Herzegovina, Irlanda do Norte, Eslováquia, República da Irlanda, Noruega, Sérvia, Escócia, Israel, Geórgia, Bielorrússia, Macedónia do Norte e Kosovo.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de