Entregou-se à PJ o pai do suspeito da morte de adepto nos festejos do FC Porto

Marco Gonçalves, pai do jovem de 19 anos que ficou em prisão preventiva pela morte do adepto portista, entregou um requerimento às autoridades para também responder perante a Justiça.

Entregou-se às autoridades, esta manhã, o pai do suspeito da morte de um adepto nos festejos do título do Futebol Clube do Porto. Marco Gonçalves, que também terá agredido a vítima, e o pai de Renato Gonçalves, que já se encontrava detido.

Renato, de 19 anos, foi detido, há uma semana, pela Polícia Judiciária (PJ) e presente, no dia seguinte, a um primeiro interrogatório no Tribunal de Instrução Criminal (TIC) do Porto, que determinou a aplicação de prisão preventiva.

De acordo com o jornal Record, agora, o pai de Renato, Marco, fez chegar ao Departamento de Investigação e Ação Penal do Porto, esta segunda-feira, um requerimento dando conta de que pretendia entregar-se e de que quer responder perante a Justiça pelas suspeitas de ofensas corporais agravadas.

Segundo o Jornal de Notícias, Marco Gonçalves não prestou declarações sobre os factos ocorridos na Alameda do Dragão e saiu em liberdade, tendo sido constituído arguido pelo crime de ofensas à integridade física.

Igor Silva, de 26 anos, morreu, na sequência de um esfaqueamento, durante os festejos do título de campeão nacional do FC Porto, junto ao estádio do Dragão. A agressão mortal deveu-se a "desavenças" entre a vítima, o agressor e a família deste, havia adiantado à agência Lusa fonte policial.

A vítima ainda foi transportada "em paragem cardiorrespiratória" para o Hospital de São João e sujeita a "manobras de reanimação", mas acabou por não resistir aos ferimentos.

Notícia atualizada às 15h33

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de