"Espero não voltar a ter um contrarrelógio como este em mundiais"

Nelson Oliveira e Rui Costa representam Portugal nos mundiais de ciclismo.

Nelson Oliveira e Rui Costa representam Portugal no contrarrelógio dos mundiais de ciclismo, na tarde desta quarta-feira. O traçado exigente leva os ciclistas a equacionaram a possibilidade de mudarem de bicicleta durante a corrida.

Mudar ou não mudar de bicicleta, eis a questão. A poucas horas de começarem a pedalar no contrarrelógio dos mundiais de ciclismo de estrada, Rui Costa e Nelson Oliveira ainda não tinham decidido se trocavam de bicicleta a meio do percurso.

Em Bergen, na Noruega, o traçado de 31 km é muito exigente e nos últimos três quilómetros há uma subida onde os corredores tiram melhor rendimento com uma bicicleta de estrada, mais leve do que a de contrarrelógio. Para Nelson Oliveira, a troca de bicicleta pode ser decisiva para a classificação final.

"Provavelmente perdemos entre dez a 15 segundos a trocar de bicicleta. O momento pode ser decisivo e, por isso, ainda estamos a pensar nisso", revela o ciclista da Movistar.

O corredor bairradino, especialista na luta contra o cronómetro, não concorda com o percurso destes campeonatos do mundo.

"Não é normal termos uma 'crono-escalada' num contrarrelógio do campeonato do mundo. Isto é inédito, e esperemos que não se repita nos próximos anos", confessa Nelson Oliveira.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de