Ex-ciclista dinamarquês Chris Anker Sorensen morre atropelado na Flandres

União Ciclista Internacional aproveitou para endereçar os "pêsames" à família e às pessoas próximas de Sorensen.

O ex-ciclista dinamarquês Chris Anker Sorensen, de 37 anos, morreu no sábado, ao ser atropelado por um automóvel quando seguia de bicicleta em Zeebrugge, na Flandres, onde estava como jornalista para acompanhar os Mundiais de ciclismo.

"Sofremos uma perda trágica hoje [sábado], com o falecimento do ex-ciclista profissional e jornalista Chris Anker Sorensen", divulgou a União Ciclista Internacional (UCI) na sua conta oficial na rede social Twitter.

A UCI aproveitou para endereçar os "pêsames" à família e às pessoas próximas de Sorensen, nascido em 05 de setembro de 1984, em Hammel, assim como à Federação Dinamarquesa de Ciclismo.

Segundo alguns órgãos de comunicação belga, confirmando uma informação do canal de televisão dinamarquês TV 2 Sport, Chris Anker Sorensen morreu em Zeebrugge, à margem dos Mundiais de ciclismo de estrada, que se realizam na Flandres.

Chris Anker Sorensen correu em equipas com a CSC, Sacho Bank e Tinkoff, conquistou o título dinamarquês de estrada, em 2015, e venceu várias etapas de provas importantes, nomeadamente a oitava do Giro de 2010 e a sexto do Critérium du Dauphiné de 2008.

O dinamarquês, que depois de acabar a carreira se dedicou ao jornalismo, sendo comentador de ciclismo, correu 12 grandes voltas e foi 12.º na Vuelta de 2011 e 14.º no Tour de 2012.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de