Meia-hora de luxo no Dragão coloca Braga na final da Taça de Portugal

Arsenalistas marcaram três golos na primeira meia hora de jogo. Otávio e Marega reduziram. Veja os golos.

O Sporting de Braga é o primeiro finalista da Taça de Portugal. Os arsenalistas venceram, no Estádio do Dragão, o FC Porto (2-3), depois de uma primeira meia-hora de luxo. Abel Ruiz (bis) e Piazon apontaram os golos da equipa de Carvalhal. Otávio, na primeira parte, e Marega, na segunda, marcaram para os dragões que foram insuficientes para inverter a eliminatória.

O Sporting de Braga entrou em apenas com uma certeza: para estar na final da Taça de Portugal estava obrigado a marcar no Dragão. Perante um FC Porto, que se apresentou com quatro alterações no onze inicial em relação ao clássico com o Sporting, os minhotos não perderam tempo.

Aos nove minutos de jogo, em apenas quatro toques, a formação orientada por Carlos Carvalhal surpreendeu os azuis e brancos e inaugurou o marcador. O central Raul Silva abriu para o lado direito, Esgaio combinou com Piazon e o brasileiro assistiu Abel Ruiz, que bateu Diogo Costa.

O FC Porto mostrava-se ansioso em campo e, aos 14 minutos, o SC Braga chegou mesmo ao segundo golo na partida. Malang Sarr cedeu à pressão de Piazon, perdeu a bola, que rapidamente chegou à área, numa jogada em "tiki-taka" dos homens do SC Braga. Na marca de penálti, Abel Ruiz não falhou e bisou na partida.

A equipa do SC Braga apresentava-se aguerrida e inspirada. Já o FC Porto estava sem argumentos perante a consistência e eficácia ofensiva do adversário. O avançado espanhol, Abel Ruiz, voltou a deixar um aviso, aos 19 minutos. Uribe perdeu a bola no meio campo e o 9 do Braga aproveitou, correndo com a bola colada aos pés até à área. Na cara de Diogo Costa, rematou à barra.

O terceiro golo não demorou a aparecer. Antes da meia hora, os pupilos de Carvalhal voltaram a festejar na sequência de uma bola parada. Lucas Piázon tirou as medidas à baliza e marcou um golaço de livre direto.

O jogo estava eletrizante e, logo a seguir, o FC Porto reduziu também numa jogada de grande qualidade. Otávio concluiu com sucesso um lance iniciado num passe longo de Jesús Corona.

Aos 32 minutos, Marega foi travado em falta por Borja, num lance em que o maliano ficava cara a cara com o guardião Matheus. Numa primeira decisão, o árbitro mostrou o amarelo ao jogador do SC Braga. No entanto, o VAR aconselhou Artur Soares Dias a ir ver as imagens do lance. O juiz reverteu o cartão amarelo para vermelho direto, deixando os arsenalistas reduzidos a dez unidades.

Borja saiu do relvado do Dragão em lágrimas e, em inferioridade numérica, o SC Braga sentiu a pressão do FC Porto até ao final da primeira parte. Os dragões conseguiram travar o ritmo alucinante que os arsenalistas impuseram na primeira meia hora de jogo e estiveram perto do segundo golo, mas o resultado não se alterou até ao descanso.

Na segunda parte, o FC Porto procurou reduzir a desvantagem e pressionou o SC Braga, que jogava com 10 e tentava gerir o resultado. Sérgio Conceição lançou Francisco Conceição, Sérgio Oliveira e Evandro. O filho do treinador dos Dragões instalou-se no lado direito do ataque portista e mexeu com o jogo, que tinha sentido único.

A única exceção foi um contra-ataque que começou nos pés de Fransérgio. O capitão do SC Braga lançou a corrida de Piazon pelo corredor esquerdo, mas o lance acabou com um corte de Otávio.

Aos 75 minutos, depois de tanta pressão, a defesa arsenalista cedeu e o FC Porto marcou o segundo golo. Otávio cruzou para área e Matheus sacudiu para a frente. Na recarga, Marega fez um remate em vólei que só parou no fundo da baliza do Braga.

Nos minutos finais da partida, o guardião minhoto esteve em destaque, com um par de defesas que mantiveram o empate na partida. Matheus negou o golo a Díaz e a Marega.

Onze do FC Porto: Diogo Costa, Manafá, Mbemba, Pepe, Sarr, Grujic, Uribe, Otávio, Corona, Luis Díaz e Marega

Suplentes: Marchesín, Diogo Leite, Taremi, Zaidu, Sérgio Oliveira, Evanilson e Francisco Conceição.

Onze do SC Braga: Matheus, Tormena, Raul Silva, Borja, Esgaio, Galeno, Al Musrati, Fransérgio, Piazon, Ricardo Horta e Abel Ruiz

Suplentes: Tiago Sá, Zé Carlos, Bruno Rodrigues, João Novais, André Horta, Sporar e Rodrigo Gomes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de