"É preciso ter pontaria." FC Porto critica o castigo a Pepe

Os dragões anunciam que vão recorrer do castigo ao capitão de equipa para o TAD, mas sem efeito suspensivo.

O FC Porto reagiu, através da newsletter "Dragões Diário" desta quarta-feira, aos castigos aplicados ao central Pepe e ao administrador da SAD Luís Gonçalves, depois do final polémico do clássico com o Sporting da 22.ª jornada da Primeira Liga.

"Já é certo que Pepe estará ausente do jogo de amanhã. Numa decisão a fazer lembrar os tempos em que Ricardo Costa tinha responsabilidades na justiça desportiva portuguesa, o central foi suspenso por 23 dias na sequência de uma suposta agressão a Hugo Viana que não é visível em qualquer imagem. Também Luís Gonçalves, administrador da SAD do FC Porto que foi agredido por Tabata no final da receção ao Sporting para o campeonato, foi suspenso por 68 dias. Curiosamente, quem o agrediu só terá de cumprir 23 dias de castigo", pode ler-se no texto.

"O que justifica estes castigos, aplicados mais de dois meses depois dos factos, é incompreensível, mas percebe-se o timing em que surgiram (...) o central estará ausente de dois encontros que podem ter caráter decisivo tanto na Taça de Portugal como na Liga. É preciso ter pontaria", menciona o FC Porto.

Os dragões acrescentam que vão recorrer da decisão do CD da FPF. "Isso é o mínimo que se pode fazer para defender a honra de Pepe", acrescenta o clube.

O recurso que o clube vai apresentar para o Tribunal Arbitral do Desporto não tem efeitos suspensivos. Para tal, teria de apresentar também uma providência cautelar junto do Tribunal Central Administrativo do Sul, que a ser aceite suspenderia o castigo até à decisão final do TAD. Mas não é possível obter uma resposta em tempo útil.

Pepe, do FC Porto, e Bruno Tabata, do Sporting, foram suspensos por 23 dias e multados em 2870 euros cada um, na sequência do inquérito instaurado após os confrontos no final do FC Porto-Sporting para a Liga.

Matheus Reis foi castigado com um jogo e multado em 510 euros pelo gesto obsceno contra Francisco Conceição durante esse encontro.

Matheus Reis e Tabata, por terem confessado os ilícitos junto da Comissão de Instrutores da Liga, têm a possibilidade de recorrer desta decisão no Pleno e com efeito suspensivo.

Em situação diferente está Pepe. O capitão do FC Porto, que por não ter confessado a alegada agressão no clássico a Hugo Viana, só tem a possibilidade de se defender junto do TAD, com pedido de providência cautelar junto do Tribunal Central Administrativo Sul.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de