FC Porto e Roma empatam a uma bola em teste de pré-época

Mancini e Vitinha fizeram os golos da partida no Algarve.

Um golo do futebolista Vitor Ferreira evitou esta quarta-feira a derrota do FC Porto diante dos italianos da Roma (1-1), treinada pelo português José Mourinho, que viu o compatriota Rui Patrício negar vários golos no encontro de preparação.

Em Lagoa, os romanos abriram o ativo à passagem do minuto 56, pela cabeça do central Gianluca Mancini, mas os 'dragões' responderam pelo suplente Vítor Ferreira (89), ao 'cair do pano', naquele que foi o primeiro empate do conjunto português na pré-temporada, ao fim de oito jogos.

A equipa treinada por Sérgio Conceição desde cedo assumiu o jogo, instalando-se no meio-campo dos transalpinos, a tentar explorar eventuais falhas defensivas e, só nos primeiros 10 minutos, deu três avisos.

O avançado brasileiro Pepê, reforço para a nova época, só não abriu o marcador porque o central Chris Smalling estava atento para desviar a bola para fora. Pouco depois, Sérgio Oliveira, na cobrança de um livre direto, viu Rui Patrício não conseguir segurar a bola à primeira.

Mas foi nos pés do avançado Toni Martinez que os portistas quase viram o guarda-redes da seleção portuguesa sofrer o primeiro tento no Estádio da Bela Vista, no Parchal, Lagoa, porém, o remate do espanhol saiu frouxo e praticamente à figura.

Os giallorossi tentaram uma ou outra investida, mas pecavam sempre no critério da decisão e no último passe, enquanto o FC Porto voltou a estar, mais uma vez, perto de marcar, quando Taremi obrigou Patrício a uma defesa apertada com a mão esquerda, aos 28 minutos.

Em cima do intervalo, o guardião da Roma voltaria a mostrar-se 'gigante' entre os postes, para negar o golo a Otávio, que correspondeu de cabeça a um livre lateral.

Se na primeira parte, a equipa da invicta foi bastante superior, na segunda, apresentou-se apática e, aparentemente, com mais dificuldades em penetrar a defesa dos romanos, que se colocaram em vantagem, após duas grandes oportunidades desperdiçadas.

A combinação entre o arménio Mikhitaryan e Dzeko quase deu golo, não fosse o remate do bósnio, isolado, para fora, antes de Diawara disparar do 'meio da rua', obrigando Diogo Costa a defesa apertada para canto, do qual originou o golo transalpino, aos 56 minutos.

Nicolò Zaniolo bateu o pontapé de canto para a cabeça do defesa central Gianluca Mancini, que se desenvencilhou bem da marcação a cargo de Bruno Costa, deixando satisfeito Mourinho, que voltou a encontrar uma antiga equipa - orientou os dragões entre 2001 e 2004.

Sérgio Conceição, que apenas mexeu na equipa aos 69 minutos, quando Grujic rendeu Bruno Costa, não via o FC Porto dar a resposta desejada, o jogo acabou por quebrar, mas, ainda assim, deu para os 'azuis e brancos' chegarem ao empate.

Numa jogada protagonizada por Francisco Conceição, Vítor Ferreira (89) combinou bem com Evanilson, que devolveu ao médio para bater, finalmente, o melhor jogador em campo, Rui Patrício.

Onze do FC Porto: Diogo Costa, João Mário, Pepe, Mbemba, Manafá, Sérgio Oliveira, Otávio, Bruno Costa, Pepê, Toni Martínez e Mehdi Taremi

Onze da AS Roma: Rui Patrício; Karsdorp, Mancini, Smalling, Calafiori; Darboe, Diawara; Zaniolo, Pellegrini, Mkhitaryan; Dzeko.

O árbitro da partida foi Rui Soares, da Associação de Futebol Santarém.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de