Reviravolta no Dragão: FC Porto vence o Paços e aproxima-se do Benfica

Nuno Santos abriu o marcador aos 20 minutos, Luis Díaz empatou em cima do intervalo. Wendell estrou-se a marcar de azul e branco na segunda parte. Ouça o Relato TSF e veja os golos.

O FC Porto venceu esta tarde o Paços de Ferreira com uma reviravolta no Dragão. Nuno Santos abriu o marcador e deu vantagem aos pacenses, mas os dragões empataram por Luis Díaz em cima do intervalo. No início da segunda parte, Wendell virou o resultado.

Depois da pesada derrota na Liga dos Campeões e das duras críticas que fez aos jogadores, no final do jogo com o Liverpool, Sérgio Conceição queria uma resposta à humilhação. Para o jogo com o Paços de Ferreira, referente à oitava jornada, o treinador dos dragões promoveu seis alterações no onze inicial.

A primeira oportunidade do encontro pertenceu aos azuis e brancos. Perante os adeptos que quiseram assistir à partida nas bancadas do Dragão, gritou-se golo, mas foi um golpe de vista. Luis Díaz surgiu na área e conseguiu rematar, mas a bola foi desviada pela linha final.

Nestes minutos iniciais, foi o FC Porto que dominou o encontro. Aos 16 minutos, Vitinha encontrou espaço junto à meia e desferiu um remate, para boa defesa André Ferreira. Contra a corrente do jogo, foi o Paços que inaugurou o marcador.

Os avançados pacenses recuperaram a bola. Deni Junior serviu Lucas no flanco esquerdo, que rematou para defesa incompleta de Diogo Costa. Na recarga, Nuno Santos, de baliza aberta, não falhou e colocou os castores em vantagem aos 20 minutos.

Depois do golo, o FC Porto tentou reagir. Na sequência de um livre indireto a favor do Paços, Francisco Conceição, recuperou a bola e iniciou de forma veloz um contra-ataque. O 10 do FC Porto colocou a bola nos pés de Taremi, que sofreu falta junto ao bico da área. Os jogadores do FC Porto pediram grande penalidade, mas o árbitro explicou que a falta ocorreu fora da área.

O lance terminou com um livre direto perigoso para a baliza guardada por André Ferreira.

Em cima do intervalo, depois de muita pressão, o FC Porto chegou ao empate. Os azuis e brancos roubaram a bola ao Paços em meio campo, Diaz fugiu pelo flanco direito, deu a bola a Taremi, que tentou servir Evanílson. A bola foi cortada para a marca de grande penalidade pela defensiva do Paços, onde surgiu Luis Díaz que fuzilou a baliza pacense, empatando o encontro.

Na segunda parte, o FC Porto demorou apenas sete minutos a colocar-se em vantagem. Aos 50 minutos, Evanilson cabeceou à barra na sequência de um pontapé de canto. À segunda, os dragões foram felizes. Dois minutos depois, um novo canto, o guardião do Paços desviou a bola e, ao segundo poste, Wendell, de pé esquerdo, estreou-se a marcar com a camisola azul e branca.

Depois do golo, o Paços ainda reagiu e atirou uma bola ao poste da baliza Diogo Costa, assuntando o Dragão. Mas, até final, o Paços ficou sem argumentos e o FC Porto foi capaz de gerir a vantagem.

Nos descontos, Taremi simulou uma falta na área. O árbitro Manuel Mota mostrou ao iraniano o segundo amarelo e consequente cartão vermelho.

Onze do FC Porto: Diogo Costa; João Mário, Pepe, Marcano e Wendell; Francisco Conceição, Uribe, Vítor Ferreira e Luis Díaz; Evanilson e Taremi.

Onze do Paços de Ferreira: André Ferreira; Lucas Silva, Baixinho, Maracás e Antunes; Luiz Carlos, Nuno Santos e Eustáquio; Hélder Ferreira, Uilton e Deni Jr.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de