Terceira medalha para Portugal. Fernando Pimenta conquista o bronze em K1 1000

O canoísta retirou do bolso uma chucha, que colocou na boca, para partilhar a conquista com a filha, antes de subir ao pódio.

O canoísta Fernando Pimenta recebeu a medalha de bronze de K1 1000 metros nos Jogos Olímpicos Tóquio 2020, beijou o pódio antes de subir e não se esqueceu de partilhar a conquista com a filha, colocando uma chucha na boca.

O português foi chamado para receber a medalha, mas antes de subir, Fernando Pimenta ajoelhou-se e beijou o pódio. De seguida, o canoísta retirou do bolso uma chucha, que colocou na boca, partilhando este pódio com o da paternidade, que tem o nome de Margarida de Sousa Pimenta.

O atleta português recebeu depois a medalha, que também beijou, e mostrou-a a todos os presentes no Sea Forest Waterways, antes de a colocar ao peito.

Fernando Pimenta, de 31 anos, que se tinha sagrado vice-campeão olímpico em Londres 2012, em K2 1000 metros, ao lado de Emanuel Silva, terminou a prova de K1 1000 metros de Tóquio 2020 em 3.22,478 minutos, apenas atrás dos húngaros Balint Kopasz, novo recordista olímpico, com 3.20,643, e Adam Varga (3.22,431).

Com três medalhas conquistadas em Tóquio 2020, uma vez que Jorge Fonseca alcançou a de bronze na categoria de -100 kg e Patrícia Mamona arrebatou a de prata no triplo salto, Portugal já igualou o melhor pecúlio em Jogos Olímpicos, reeditando as três subidas ao pódio de Los Angeles 1984 e Atenas 2004.

Portugal passou a contar com um total de 27 medalhas conquistadas em Jogos Olímpicos (quatro de ouro, nove de prata e 14 de bronze), duas das quais na canoagem, ambas com a participação de Fernando Pimenta, que integra agora o restrito grupo de atletas lusos com dois pódios no maior evento desportivo mundial, juntamente com os atletas Carlos Lopes, Rosa Mota e Fernanda Ribeiro e o cavaleiro Luís Mena Silva.

Fernando Pimenta entra num lote restrito de atletas portugueses com duas medalhas nos jogos olímpicos. Junta-se a Carlos Lopes, Rosa Mota e Fernanda Ribeiro. É isso que destaca o presidente da Federação Portuguesa de Canoagem, em declarações à TSF.

Vítor Félix destaca o trabalho de toda uma equipa, que contribuiu para o bronze. Na canoagem, lembra, ninguém pagaia sozinho.

MAIS SOBRE TÓQUIO 2020

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de