"Quero é defrontar as seleções mais fortes"

Numa conversa informal com os jornalistas, Fernando Santos foi questionado sobre se ficou chateado com o facto de ter caído para o lado teoricamente mais forte da "árvore" do Euro, o técnico português respondeu que quer é defrontar as seleções mais fortes e "Portugal tem capacidade para ganhar a todas".

Fernando Santos desconfia se é positivo ir para a Cidade do Futebol estagiar, caso a seleção se apure para os quartos de final. O selecionador afirma que essa mudança pode levar a uma euforia maior, que pode não ser positiva, recordando aquilo que aconteceu no Euro 2004. Ainda assim, o técnico da equipa das quinas sublinha que não fazia sentido ficar em Budapeste, sobretudo por causa da temperatura e do desgaste.

Fernando Santos considera que a seleção nacional melhorou muito do ponto de vista defensivo neste jogo com a França. O selecionador português diz que foi a melhoria que mais notou, em relação aos últimos jogos, recordando que o jogo com a Alemanha foi "provavelmente o pior de sempre" desde que está no comando da equipa portuguesa.

O técnico português falou ainda sobre Nélson Semedo, elogiando a prestação do lateral direito da equipa nacional. Apesar de algumas críticas a Nélson Semedo, sobretudo depois do jogo com a Alemanha, Fernando Santos mantém a confiante no defesa, acrescentando que "há sempre um patinho feio e, desta vez, o patinho feio é o Nélson Semedo". Em relação à condição física do jogador, o treinador admitiu que o lateral direito apresenta algum cansaço, mas "é normal ter algum um desgaste até porque foi o jogador que correu mais até agora".

Fernando Santos não está nada preocupado com o facto de a seleção portuguesa ter caído para o lado teoricamente mais complicado da árvore do torneio, até porque, admite: "Quero é defrontar as seleções mais fortes e não as mais fracas", vincando que "é muito difícil alguém ganhar a Portugal."

MAIS INFORMAÇÕES SOBRE O EURO 2020

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de