FIFA vai investigar insultos racistas e garante "medidas adequadas"

O organismo que tutela o futebol mundial "rejeita fortemente as formas de racismo e violência e tem tolerância zero para tais comportamentos".

A FIFA anunciou esta sexta-feira que vai investigar os alegados insultos racistas sofridos por jogadores da Inglaterra na partida frente à Hungria, de qualificação para o Mundial 2022 de futebol, garantindo que vai tomar as "medidas adequadas".

"A FIFA rejeita fortemente todas as formas de racismo e violência e tem tolerância zero para tais comportamentos no futebol", refere o organismo que tutela o futebol mundial em comunicado.

O organismo acrescenta ainda que vai tomar medidas: "A FIFA vai tomar as medidas adequadas assim que recebe os relatórios do jogo de quinta-feira entre a Hungria e a Inglaterra".

Na quinta-feira, em Budapeste, no jogo entre Hungria e Inglaterra, de qualificação para o Mundial2022 de futebol, que os ingleses venceram por 4-0, alguns adeptos fizeram sons de macacos, ainda durante o aquecimento, na direção de Raheem Sterling e Jude Bellingham e depois o mesmo ocorreu durante o jogo. O público atirou ainda copos de plástico para o relvado, na altura dos golos ingleses.

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, afirmou que os insultos racistas ocorridos no jogo são "completamente inaceitáveis" e pediu a intervenção da FIFA, tal como a Federação Inglesa de Futebol (FA), que solicitou uma investigação os incidentes ocorridos na capital húngara.

Em junho, durante a fase final do Euro 2020, a Hungria, que fez dois jogos em Budapeste, contra Portugal e França, foi punida pela UEFA devido a cânticos homofóbicos e racistas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de