Flamengo de Jesus empata 1-1 em meia-final da Taça dos Libertadores

Trinta e oito anos depois, o clube liderado pelo português Jorge Jesus pode voltar à final da maior prova das Américas.

Num jogo marcado pela ação do VAR, que anulou três golos do Flamengo, a equipa de Jorge Jesus ainda arrancou um empate a uma bola na Arena do Grêmio, em Porto Alegre, perante 51 mil espectadores, na primeira mão da segunda meia-final da Taça dos Libertadores da América.

Como nesta fase da Libertadores o golo fora de casa conta como critério de desempate, ao Flamengo basta um empate a zero, no Maracanã, no próximo dia 23, para voltar, 38 anos depois, a uma final da maior prova das Américas.

"Parabéns aos jogadores do Flamengo, tivemos mais de 60% de posse de bola, isso vale o que vale, mas diz qualquer coisa sobre o comando do jogo", disse, no final do jogo, o treinador Jorge Jesus.

O Flamengo começou por marcar, por Everton Ribeiro, mas o árbitro argentino Nestor Pitana, que apitou a final do último Mundial, invalidou, através do VAR, por falta de Gabigol. Gabigol marcaria depois duas vezes, mas em ambas o VAR anulou os golos por fora de jogo do antigo avançado do Benfica. Só o golo de Bruno Henrique, aos 68 minutos, contou para o Flamengo. O Grêmio, no entanto, empataria, aos 88", por Pepê.

Jorge Jesus discordou pelo menos de um dos três golos anulados. "Tenho muitas dúvidas, aliás, não tenho dúvidas nenhumas em relação ao primeiro golo do Gabigol. Não sei como foi anulado, fizemos quatro golos mas só um valeu", lamentou o português.

Para Jesus, o resultado "sabe a pouco". "Devíamos ter saído daqui com uma vitória, o Grêmio só entrou no jogo na segunda parte, mas agora no Maracanã temos de confirmar o que fizemos aqui", declarou.

No domingo, o Fla volta a campo - nem regressa ao Rio de Janeiro, fica em estágio no Sul do país - para defrontar o lanterna vermelha Chapecoense para o Brasileirão, competição que lidera isolado.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de