"Fomos derrotados pela Covid-19." Boavista abandona Volta a Portugal

Equipa do camisola amarela Daniel Freitas teve de ser afastada após um novo caso de infeção.

O Boavista abandonou, esta quarta-feira, a Volta a Portugal, devido a mais um caso positivo de Covid-19. Meia hora antes da partida, a equipa ainda estava junto ao hotel e José Santos, o diretor desportivo, confirmou que iriam sair da prova.

"Infelizmente, temos de abandonar a Volta, fomos derrotados pela Covid. Temos um caso na equipa e, para bem do ciclismo, temos de abandonar a prova numa situação que já não vivíamos há muito tempo, com a camisola amarela. Saímos daqui um bocadinho tristes, mais do que abalados. Pensamos que estas situações nunca nos acontecem, mas aconteceram", explicou José Santos à RTP.

A equipa foi testada na terça-feira e todos deram negativo, mas, esta quarta-feira, o cenário mudou. Em mais uma sequência de testes à equipa e staff, o ciclista Luís Fernandes deu positivo.

"Todos os nossos atletas vão fazer teste PCR para ver se se confirma. Os elementos do staff também testaram negativo", revelou o diretor desportivo do Boavista.

Apesar de ser obrigado a abandonar a prova logo quando tinha a camisola amarela, o Boavista garantiu que a organização tem tido o máximo cuidado ao longo da competição.

"O Luís Fernandes foi testado ontem pela própria organização e todos demos negativo, à exceção do Tiago Machado. Só queria desejar que a Volta tenha o sucesso que merece e que não existam mais casos positivos", afirmou José Santos.

Visivelmente abalado, Daniel Freitas, o ciclista do Boavista que tinha a camisola amarela, confessou sentir-se triste por não poder desfrutar do feito que alcançou na terça-feira.

"Agora é levantar a cabeça e tentar superar isso. Ficámos surpreendidos porque o Luís não tem sintomas, está tudo bem. A restante equipa está toda negativa, mas não podemos competir. São as normas e temos de cumprir. Temos de aceitar as coisas como são. Não merecíamos uma coisa destas, nem os patrocinadores e os adeptos. Quero agradecer a todos os que estiveram sempre connosco e desejar as melhoras aos meus colegas, que corra tudo bem", desabafou Daniel Freitas.

Pouco depois destas declarações dos membros da equipa do Boavista, a Volta a Portugal emitiu um comunicado a confirmar a saída da equipa e que já se registaram 14 casos positivos associados à prova.

"Estão todos assintomáticos ou com sintomas ligeiros. A 82.ª Volta a Portugal Santander está a ser um evento de enorme sucesso desportivo, de grande alegria e de vitalidade. Nas últimas 12 horas foram realizados mais de 375 testes na caravana incluindo todas as equipas e staff e todos os vacinados. Relatório médico sanitário dia 11/8. 1 caso suspeito na equipa radio popular Boavista. Seguindo o protocolo a equipa sai de prova. Nos próximos dias continuaremos a seguir todos os procedimentos e recomendações, continuaremos a promover as boas práticas e a tomar todas as necessárias decisões ponderadamente", pode ler-se na nota.

Na terça-feira, Daniel Freitas conquistou a amarela na quinta etapa da prova, que liderava com 42 segundos de vantagem sobre Alejandro Marque (Atum General-Tavira-Maria Nova Hotel), e 47 sobre Amaro Antunes (W52-FC Porto).

Antes do início da quinta etapa, já João Benta e Tiago Machado tinham sido afastados da Volta, por estarem infetados com o coronavírus, responsável pela pandemia de Covid-19.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de