Frederico Varandas diz que "estabilidade" saiu vencedora

Antigo diretor clínico dos leões voltou a prometer o mesmo de há três anos e meio.

Frederico Varandas, presidente reeleito do Sporting, com 85,8% dos votos, disse este sábado que o vencedor das eleições foi a estabilidade e que a missão para este novo mandato passa por continuar a melhorar o clube.

"Hoje, venceu a estabilidade no Sporting Clube de Portugal. Há 40 anos que o Sporting entrou num ciclo de instabilidade desportiva. Foram quatro décadas de autodestruição que muito condenaram o sucesso desportivo. Os sócios do Sporting deram um passo de grande maturidade", afirmou Frederico Varandas, no auditório Artur Agostinho.

O antigo diretor clínico dos leões voltou a prometer o mesmo de há três anos e meio: "Hoje, com 86% dos sócios a votar na nossa lista, a missão é a mesma de quando fui eleito com 43%: servir o Sporting Clube de Portugal. Vamos servi-lo exatamente com a mesma humildade e responsabilidade".

"Não vou prometer títulos, mas prometo que a minha equipa entrega o Sporting ainda melhor do que está hoje. Fico muito feliz por a minha equipa ter conseguido chegar aqui hoje com um Sporting saudável, livre, independente, campeão e unido, não à volta de nenhuma direção ou nenhum presidente, mas à volta de quem realmente interessa, que é o seu clube, o Sporting Clube de Portugal", manifestou o dirigente.

Frederico Varandas realçou que nunca se preocupou com o ruído exterior e disse orgulhar-se de o Sporting ser "um clube democrático", assegurando que "um dos grandes méritos" da sua equipa passa pela noção das dificuldades que já atravessaram neste mandato.

"Não nos deixamos ir abaixo quando uma coisa má acontece, como não nos faz tirar o pé do chão quando ganhamos. Nunca me preocupei muito com o ruído exterior. Quem passou por este lugar sabe que tem de ouvir sempre os sócios do Sporting", expressou.

Lembrando que o Sporting é um clube desportivo e todos os departamentos do clube trabalham "para alavancar a componente desportiva", Frederico Varandas reconheceu que os rivais continuam a ter vantagem competitiva, mas que essa tem sido reduzida.

"Não vou estar com mentiras ou ilusões. Nestes três anos e meio, muito foi feito para nos aproximarmos dos nossos rivais, mas ainda temos rivais muito fortes, que gozam de estabilidade e que, ainda hoje, têm vantagem competitiva. Muito menos da que tinham há três anos e meio e, espero, muito mais da que terão daqui a quatro", frisou.

A percentagem de 85,8% obtida por Frederico Varandas corresponde a 64.509 votos, superando os concorrentes Ricardo Oliveira (lista B) e Nuno Sousa (lista C), que obtiveram 2,95% (2.216 votos) e 7,3% (5.408), respetivamente.

O ato eleitoral, que se realizou das 09h00 às 20h00 de sábado, contou com a votação de 14.795 sócios, dos quais 12.272 no Pavilhão João Rocha e 2.523 por correspondência.

A lista A, de Frederico Varandas, foi escolhida por 12.523 sócios, a lista B por 415 e a C por 1.335, tendo sido registados 2.952 votos brancos, correspondente a 513 sócios, e 20 nulos, por parte de nove votantes.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de