A pressão de Salvador, o "bufo" e as cartas da discórdia. Uma reunião quente na Liga

Vieira e Varandas desmentiram o presidente da Liga quanto ao conhecimento prévio das cartas enviadas ao ministro da Economia e ao Presidente da República sobre a transmissão em sinal aberto dos jogos do campeonato.

O presidente da Liga, Pedro Proença, colocou o futuro à disposição dos clubes, numa reunião realizada esta quinta-feira, através de videoconferência e em que alguns líderes de cubes, nomeadamente do SC Braga, pediram a queda da direção da Liga.

O Presidente do SC Braga, António Salvador, defende que a direção deve cair em bloco por entender que tal seria bem diferente de apenas sair Pedro Proença. Salvador desejava até que a Assembleia Geral extraordinária fosse marcada para o dia 2 de junho, algo que não aconteceu, com a reunião a ser apontada para o dia 9.

Numa reunião de presidentes muito quente, o líder bracarense falou na existência de um "bufo" nos trabalhos porque alguns órgãos de comunicação social iam colocando "cá fora" aquilo que o próprio ia dizendo.

As cartas da discórdia

Na reunião desta quinta-feira, o presidente da Liga defendeu-se da pressão e sublinhou que os representantes dos clubes que fazem parte da direção da Liga tinham conhecimento das cartas enviadas ao ministro da Economia, Pedro Siza Vieira e ao Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, nas quais Pedro Proença, em representação dos 36 clubes profissionais, manifestava o desejo dos jogos serem transmitidos nesta fase em sinal aberto na televisão.

Luís Filipe Vieira, presidente do Benfica, e Frederico Varandas, presidente do Sporting, desmentiram no entanto Pedro Proença. Os rivais de Lisboa, desta vez juntos, revelaram que os seus representantes na direção da Liga nunca tiveram conhecimento dessas cartas.

Os clubes consideram que não há condições para Pedro Proença continuar a dirigir a Liga Portugal e a TSF sabe que, se o presidente da Liga não cair na próxima Assembleia Geral, será apenas por uma questão de imagem.

Numa fase decisiva da época e com o campeonato a reiniciar-se nas condições em que tal vai acontecer, há um receio de que possa ser passada uma imagem muito negativa se a direção de Pedro Proença cair. Alguns clubes têm até Receio da reação do Governo, se tal acontecer.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de