Ginasta Jade Carey chega ao ouro, antes do regresso de Simone Biles

A norte-americana tinha falhado na véspera no salto, o que a deixou em último lugar num aparelho em que era uma das principais favoritas, mas esta segunda-feira brilhou no solo.

A ginasta norte-americana Jade Carey redimiu-se esta segunda-feira do erro no salto nos Jogos Olímpicos de Tóquio 2020, que a deixou fora do pódio, e conquistou, um dia depois, o título no solo, com um grande desempenho acrobático.

A norte-americana tinha falhado na véspera no salto, na chamada na corrida, o que a deixou em último lugar num aparelho em que era uma das principais favoritas, mas hoje brilhou no solo.

Carey, que foi das primeiras a entrar no praticável, colocou a fasquia muito alta com o seu desempenho, assumindo-se desde logo como candidata ao título olímpico, com uma prestação de menor impacto coreográfico, mas de elevado nível acrobático.

Com o maior nível dificuldade no seu exercício (6.300) e uma execução de 8.066, entre as oito finalistas, Jade Carey somou 14.366 pontos, suficientes para a medalha de ouro, à frente da italiana Vanessa Ferrari, igualmente com um grande desempenho.

Ao som de 'Com Te Partiró', Ferrari, de 30 anos, alcançou, finalmente, a medalha olímpica, de prata, depois de várias presenças em Jogos e uma lesão grave no tendão de Aquiles, em 2017.

A medalha de bronze foi repartida de forma inédita na competição de ginástica nestes Jogos Olímpicos, com um empate técnico entre a russa Angelina Melnikova e a japonesa Mai Murakami, igualadas na dificuldade e execução do exercício.

Foi também um dia em que se ficou a saber que a competição feminina deverá contar na sua despedida com a 'estrela' Simone Biles, ausente ao longo da competição, depois de se ter retirado no seu início, por questões de saúde mental.

A Federação norte-americana anunciou que Biles vai participar na terça-feira na final olímpica de trave em Tóquio2020, depois de ter abdicado das finais do concurso completo e de três aparelhos (salto, paralelas assimétricas e solo).

Hoje, no Ginásio Ariake -- que significa barco de madeira -, a competição feminina teve apenas a final de solo, enquanto em masculinos foram atribuídas as medalhas nas argolas e no salto.

Nas argolas, a dupla Yang Liu e Hao You conquistou a medalha de ouro e prata, respetivamente, num exercício em que o grego Efetherios Petrounias, com a segunda melhor execução do dia, mas menor dificuldade, foi bronze.

Em Tóquio 2020, foi o primeiro título olímpico para a China na ginástica masculina, depois do bronze no solo (Xiao Ruoteng) ou por equipas no 'all around'.

Na última final do dia, no salto masculino, o sul-coreano Jeahwan Shin sagrou-se campeão olímpico, com os mesmos pontos do russo Denis Abliazin, com o desempate a verificar-se pelo nível de dificuldade do primeiro, e a medalha de bronze foi para o arménio Artur Davtyan.

Na terça-feira termina a competição de ginástica destes Jogos, marcada pela renúncia da tetracampeã olímpica Simone Biles, que depois de um 'deslize' no primeiro dia, retirou-se do praticável, levantando o debate em torno da saúde mental dos atletas.

"Depois do erro que cometi, não queria continuar. Assim que estou no praticável sou só eu e a minha cabeça a lidarmos com demónios. Tenho de me focar na minha saúde mental. Temos de proteger as nossas mentes e os nossos corpos, não fazer apenas aquilo que o mundo quer que façamos", disse a 'estrela' da ginástica mundial.

MAIS SOBRE TÓQUIO 2020

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de