Há comida portuguesa mesmo à beira do estádio do Bétis

O restaurante Heliópolis fica a 100 metros do estádio Benito Villamarín e os adeptos do Bétis adoram passar por lá antes dos jogos para provarem frango da guia e bacalhau à brás.

Em Sevilha, quem visitar o estádio do Bétis, não tem de andar muito se quiser comer... comida portuguesa. Na ressaca do Bélgica - Portugal, que se jogou na capital da Andaluzia, a TSF visitou o restaurante Heliópolis, um espaço português, que fica mesmo ao lado do antigo Benito Villamarín, o estádio de um dos clubes mais importantes da cidade, o Real Bétis de Sevilha.

Quem se chega à beira da estrada e olha para o lado esquerdo, consegue ver uma parte da velhinha fachada do estádio do Bétis. João Bento, um português emigrante em Espanha, tem um restaurante na esquina, a 100 metros do Benito Villamarín. É um percurso que os adeptos do Bétis fazem vezes sem conta antes dos jogos e não é só para provar a comida portuguesa: "Comer e beber! É um hábito deles antes dos jogos. Uma loucura!", conta o empresário algarvio.

Mas terá João planeado abrir um restaurante ao lado do estádio do Bétis? "Sim e não! Na altura, já estava há algum tempo a estudar se ficava ou não ficava com este local. E também à espera que as pessoas que estavam aqui deixassem este negócio. E depois há questão de estar aqui ao pé do estádio do Bétis... pois claro que quando há jogos aqui, já sabia que ia haver muita gente neste sítio", explica, justificando a localização do espaço João Bento.

Os adeptos do Bétis, mas muitos outros espanhóis, gostam de comer no Heliópolis, um restaurante português, mas que tem um nome grego. A mulher de João, uma espanhola, está mais à vontade para explicar a escolha: "Heliópolis significa 'cidade do sol', sendo que, em grego hélio quer dizer 'sol' e polis significa 'cidade', atira a esposa do português, antecipando-se ao dono do restaurante.

João Bento, de 36 anos, já vive há vários anos em Espanha, por isso, fala um português misturado com espanhol. Tem restaurante há quase três anos e há uma razão para este espaço ter nascido na capital da Andaluzia: "É que aqui em Sevilha não há muito restaurantes portugueses. Agora, com o meu, são três no total, mas quando abri este restaurante não havia nenhum. E foi uma oportunidade porque há muitos sevilhanos que gostam da comida de Portugal."

E afinal, o que é que eles procuram mais? João sabe muito bem quais são os pratos que vende mais: "O frango da guia na brasa e o bacalhau à brás". Para além disso, na ementa, há ainda francesinhas à moda do Porto e há tapas... muitas tapas, que podem ser comidas no interior desta pequena taberna, decorada com mesas de madeira, ou então na agradável esplanada que, por não haver espaço à porta, fica do outro lado da estrada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de