Homenagem a Chalana. Pedro Proença garante minuto de silêncio nos jogos da Liga

Dirigente relembrou Fernando Chalana não só como futebolista ou treinador, mas sobretudo como "um grande homem".

O presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Pedro Proença, afirmou esta quinta-feira que será cumprido um minuto de silêncio antes dos jogos em homenagem ao ex-futebolista Fernando Chalana, falecido esta quarta-feira.

O dirigente, que falava à saída do velório, que decorreu da capela da Basílica da Estrela, em Lisboa, relembrou Fernando Chalana não só como futebolista ou treinador, mas sobretudo como "um grande homem".

"Fernando Chalana foi um ícone daquilo que o futebol português teve de melhor. Aquilo que foi uma resposta, de forma transversal de todos os clubes, nomeadamente do futebol profissional, é bem evidente daquilo que representava Fernando Chalana. Prestamos hoje uma homenagem a um grande jogador, mas antes de mais a um grande homem", afirmou.

Para Pedro Proença, tudo o que a Liga fizer será pouco para poder homenagear pessoas como Fernando Chalana.

"Vamos fazer um minuto de silêncio em memória dele e vamos tentar perpetuar nos próximos anos a figura de Fernando Chalana. Temos de relembrá-lo antes do jogador fantástico que foi, a referência que foi para muitos jovens jogadores", garantiu.

Parco em palavras, Pedro Proença aproveitou o momento para relembrar os jogos que viu onde o 'pequeno genial' era figura de cartaz no Benfica e os vários momentos em que se cruzaram.

"Tive a sorte e o privilégio de enquanto árbitro arbitra-lo enquanto treinador de futebol e não enquanto jogador. Era um homem de princípios. Ainda miúdo, quando ia ao Estádio da Luz, ver aquilo que Fernando Chalana fazia, a sua magia e as fintas fantásticas. Para mim, o futebol português ficou extremamente mais pobre. Quem não se recorda do Europeu de 84, com as suas fantásticas exibições? Direi que o futebol português fica muitíssimo mais pobre porque são precisas muitas gerações para fabricar um talento como Fernando Chalana", disse.

Emocionado, Pedro Proença vê agora partir um homem que o marcou.

"É um momento muito difícil para mim, porque a minha relação com o 'mister' Chalana ultrapassava muito mais aquilo que era a esfera futebolística. Morreu um grande ídolo do futebol português. Direi que dos três melhores jogadores que alguma vez o futebol português produziu. Chalana era único", concluiu.

O antigo futebolista internacional português Fernando Chalana, que fez grande parte da sua carreira no Benfica e era conhecido como o "pequeno genial", morreu na quarta-feira aos 63 anos.

Com início da formação no Barreirense, Chalana, 27 vezes internacional por Portugal, chegou ao Benfica em 1974/75, ainda com idade de júnior e mudou-se em 1984/85 para o Bordéus, França, no qual esteve três anos antes de regressar às 'águias', terminando a carreira com uma época no Belenenses (1990/91) e outra no Estrela da Amadora (1991/92).

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de