Campeão diz "sim" na Hungria. Portugal estreia-se com vitória no Euro 2020

Cristiano Ronaldo bisou no jogo inaugural da seleção disputado em Budapeste. Veja os golos.

A seleção nacional estreou-se no Euro 2020 com uma vitória por 3-0 frente à Hungria, no Puskas Arena, em Budapeste. Raphael Guerreiro e Ronaldo (bis) marcaram os golos de Portugal na reta final do jogo.

Num estádio com quase 60 mil espetadores, o campeão europeu começava a defesa do título em Budapeste, que por estes dias, se pintou ainda mais de vermelho e verde. A capital da Hungria será a casa de Portugal neste Euro 2020, que se joga um ano após o previsto devido à pandemia que assolou a Europa e o mundo.

Para o jogo inaugural do grupo F, que tem ainda a França e a Alemanha, o selecionador Fernando Santos deu a titularidade a Danilo e William Carvalho no meio-campo. Na frente de ataque, surgia Cristiano Ronaldo e Diogo Jota.

A Hungria alinhava com o seu equipamento vermelho, já Portugal vestia-se de branco. Ambas as equipas entraram em campo sob um ambiente totalmente frenético.

Aos cinco minutos, Portugal criou a primeira oportunidade do jogo. Diogo Jota fugiu à marcação e apareceu à entrada da área. Com espaço, o avançado do Liverpool rematou de pé esquerdo, para uma grande parada do guardião Gulacsi.

Nos minutos iniciais, a seleção portuguesa tinha a iniciativa de jogo, "adormecendo" a formação húngara. O jogo centrava-se, sobretudo, pelo flanco esquerdo, mas, perto dos 20 minutos, foi do lado de direito que surgiu um lance de muito perigo para a baliza da equipa da casa.

Cristiano Ronaldo apareceu isolado na cara de Gulacsi, que defendeu por instinto. Mais tarde, um dos árbitros assistentes assinalou fora de jogo. Portugal procurava o golo, mas o muro defensivo da equipa adversária continuava coeso.

A Hungria explorava alguns erros cometidos pelos jogadores portugueses para explorar o contra ataque, através dos seus avançados velozes.

Na reta final da primeira parte, a seleção nacional teve nova chance para inaugurar o marcador. Junto à pequena área, Diogo Jota com a bola controlada atirou à figura de Gulacsi.

Nesta fase do jogo, Portugal "sufocava" a Hungria na sua grande área. E Cristiano Ronaldo teve nos pés o primeiro golo do encontro, após um cruzamento de Bruno Fernandes. O capitão da seleção desviou o centro do médio do United, mas a bola saiu por cima. Ronaldo não queria acreditar.

A segunda parte começou como terminou o primeiro tempo. Portugal mantinha-se no ataque e, na sequência de um pontapé de canto, Pepe subiu ao segundo andar para cabecear e obrigar Gulacsi a esticar-se e sacudir a bola.

A partir daqui, a Hungria entrou no jogo. O avançado Ádám Szalai era o homem mais perigoso e inconformado. Rui Patrício fez um par de intervenções que não criaram um perigo real para a sua baliza.

Aos 67 minutos, contra a corrente do jogo, Portugal recuperou a bola no meio campo e Bruno Fernandes rematou a mais de 30 metros da baliza, obrigando novamente Gulacsi a esticar-se e evitar o golo da equipa das quinas.

A Hungria estava a entusiasmar-se e acreditava que podia surpreender Portugal. Mas o jogo mudou num momento. Numa jogada pelo flanco direito, Rafa cruzou para a área e Raphael Guerreiro rematou dentro da área e inaugurou o marcador. A bola ainda sofreu um desvio da defensiva húngara.

O número 15 português, Rafa, entrou e mexeu com jogo. Logo a seguir ao golo nacional, Bruno Fernandes foi travado em falta na área e o árbitro Çakir apontou para a marca dos onzes metros.

O capitão Cristiano Ronaldo não falhou e igualou Platini como o melhor marcador em europeus. Mas o melhor estava para fim. Numa jogada coletiva, a seleção nacional ainda chegou ao terceiro golo na partida, concluída da melhor forma pelo inevitável Cristiano Ronaldo, que inscreveu o seu nome na História dos Europeus.

Onze da Hungria: Gulacsi, Botka, Orbán, Szalai, Lovrencsics, Kleinheisler, Nagy, Schäfer, Fiola, Szalai e Sallai.

​​Dibusz, Bogdán, Lang, Kecskés, Négo, Cseri, Varga, Sigér, Varga, Nikolic, Schön e Bolla

Onze de Portugal: Rui Patrício; Nelson Semedo, Rúben Dias e Pepe, Raphael Guerreiro; Danilo, William, Bruno Fernandes, Jota, Bernardo e Ronaldo.

Suplentes: Anthony Lopes, Rui Silva, Fonte, João Moutinho, André Silva, Rafa Silva, Renato Sanches, Rúben Neves, Pedro Gonçalves, João Félix, Sérgio Oliveira, Nuno Mendes

Árbitro: Cüneyt Çakır

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de