Imprensa espanhola relata "pesadelo" do FC Barcelona após desaire com Benfica

O FC Barcelona sofreu quarta-feira na Luz a maior derrota de sempre frente a uma equipa portuguesa.

Os jornais desportivos espanhóis desta quinta-feira destacam a pesada derrota sofrida quarta-feira pelo FC Barcelona com o Benfica, na Luz, por 3-0, para a segunda jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões em futebol.

"Isto é um pesadelo", titula o catalão Sport, falando de "outra dolorosa derrota na Europa", depois do 0-3 caseiro com o Bayern Munique, e adiantando que "o Barça caiu claramente em Lisboa e a sua qualificação para os oitavos de final corre perigo".

Ainda de acordo com o mesmo jornal, o treinador holandês Ronald Koeman "está preso por um fio", sendo que "ninguém no clube quis tomar uma decisão a quente" na noite de quarta-feira, preferindo "umas horas para refletir".

Para o também catalão Mundo Deportivo, o FC Barcelona está "contra as cordas", sendo que "outra dura derrota deixa Koeman muito tocado e a equipa perto da eliminação".

Quanto aos diários desportivos da capital, a Marca 'fala' de um "sinistro total", adiantando: "Benfica passa por cima de um Barça penoso."

"A continuidade de Koeman está mais em dúvida que nunca", escreve ainda o jornal madrileno, acrescentando que "a qualificação 'blaugrana' ficou muito complicada".

Quanto ao As, também de Madrid, o título é "afundados", numa primeira página em que se pode ler que "o Barça volta a colapsar em Lisboa", em alusão aos 2-8 com o Bayern Munique, também na Luz, nos 'quartos' da edição 2019/20 da Liga dos Campeões.

O FC Barcelona sofreu quarta-feira na Luz a maior derrota de sempre frente a uma equipa portuguesa, ao 30.º jogo, sendo que as piores tinham acontecido face ao FC Porto, ambas por 3-1, na primeira ronda da Taça UEFA de 1972/73 e na segunda da Taça dos Campeões de 1985/86.

A 20 de setembro de 1972, Flávio e Abel, por duas vezes, marcaram os golos dos 'azuis e brancos', e, a 6 de novembro de 1985, a grande figura portista foi o brasileiro Juary, com um 'hat-trick', ainda que insuficiente (3-1 após 0-2).

Quanto ao Benfica, só por uma vez tinha batido o FC Barcelona, na longínqua temporada de 1960/61, mais precisamente em Berna, na final da Taça dos Campeões: José Águas, Vergés, na própria baliza, e Coluna deram o primeiro título europeu aos 'encarnados', a 31 de maio de 1961.

Depois disso, os 'encarnados' tinham somado seis jogos sem vencer (três empates e três derrotas), com apenas um golo marcado, e em Nou Camp: na Luz, tinham somado dois 'nulos' (1991/92 e 2005/06) e um desaire por 2-0 (2012/13).

Com o triunfo por 3-0 sobre os catalães, o Benfica também conseguiu pela primeira vez terminar as duas primeiras jornadas de uma fase de grupos da 'Champions' sem golos sofridos, depois do 'nulo' no reduto do Dinamo Kiev.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de