Iniciativa Liberal vai apresentar projeto para reabrir recintos desportivos

João Cotrim de Figueiredo lembra que a realidade das associações não é a mesma de Benfica, Porto e Sporting.

O deputado único da Iniciativa Liberal, João Cotrim Figueiredo, apresenta esta terça-feira, na Assembleia da República, um projeto de resolução que pretende a abertura gradual de estádios, pavilhões e recintos de todas as modalidades.

Em declarações à agência Lusa, o deputado explica que foram as "orientações erráticas" da Direção-Geral da Saúde (DGS) que motivaram o partido a debruçar-se sobre este tema, lembrando que o mesmo já havia sido feito a propósito de outros temas cujas normas consideraram "desadequadas".

"Esta forma errática de emanar recomendações, em que há concertos, festivais, espetáculos culturais, touradas, fórmula 1 e outros eventos políticos, mas no desporto temos zero, pese embora as experiências recentes nos jogos da seleção, mostra que a DGS olha para o desporto de uma forma completamente lúdica, ignorando que há milhares de agremiações e coletividades por todo o país que, em termos de receitas, sofrem muito com estas imposições, além de que são estas estruturas que, em muitos locais, asseguram o desporto de formação e a ocupação dos jovens", lembra João Cotrim Figueiredo.

Sublinhando que a Iniciativa Liberal não defende uma abertura indiscriminada de todos os recintos, o deputado reitera que o mais importante é que "a DGS, dentro de cada situação, emane orientações claras, que sejam equilibradas e justas, para as várias atividades, porque o desporto deve ser encarado com seriedade".

João Cotrim Figueiredo não ignora que os números atuais da pandemia de Covid-19 em Portugal e a sua escalada recente podem adiar a pretensão de ter público nos eventos desportivos, mas frisa que o projeto de resolução apenas apela a que haja "orientações claras e justas entre as várias atividades".

"É um assunto muito mais sério do que parece e que a DGS, por falta de conhecimento técnico ou por orientação política, está a ignorar", acusa o deputado do Iniciativa Liberal.

Quanto ao desfecho deste projeto de resolução, que esta tarde será apresentado na Comissão de Educação, Ciência, Juventude e Desporto, João Cotrim Figueiredo prefere "jogar pelo seguro".

"Já temos tido inúmeras iniciativas legislativas, que julgamos que têm todo o mérito, mas que acabaram por não passar. Acho que ninguém de bom senso se deveria opor a uma iniciativa destas, mas já estive errado no passado e não me atrevo a fazer prognósticos", conclui o deputado.

"Realidade das organizações desportivas não é a mesma dos clubes grandes de futebol"

O projeto de resolução N.º 674/XIV/2.ª pela "Abertura gradual ao público de estádios, pavilhões e demais recintos de todas as modalidades", a que a Lusa teve acesso, refere que, "face ao impacto das medidas de contingência e controlo da pandemia por COVID-19 no desporto, muitos clubes e atletas de diversas modalidades estão em risco" e que "é preciso ter consciência que a realidade da esmagadora maioria das organizações desportivas não é a mesma da dos clubes grandes do futebol".

Por isso, pede o documento proposto pela Iniciativa Liberal, "as normas futuras devem ser baseadas no conhecimento integrado da situação, com todas as partes envolvidas, e não desenhadas num gabinete fechado do ministério", sugerindo que se altere a resolução do Conselho de Ministros n.º 70-A/2020, de 11 de setembro, no sentido de "passar a permitir que, mediante regras básicas claras, toda a prática de atividade física possa ser realizada com público, de forma gradual, em estádios, pavilhões e demais recintos desportivos de todas as modalidade".

A pandemia de Covid-19 já provocou mais de 1,1 milhões de mortos e mais de 40,4 milhões de casos de infeção em todo o mundo, segundo um balanço feito pela agência francesa AFP.

Em Portugal, morreram 2.213 pessoas dos 103.736 casos de infeção confirmados, de acordo com o boletim mais recente da Direção-Geral da Saúde.

Recomendadas

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de