Erros na Champions custam derrota ao FC Porto frente ao Chelsea

Mason Mount e Ben Chilwell apontaram os golos da partida, deixando o Chelsea em vantagem para o encontro da segunda mão dos quartos de final da Liga dos Campeões. Veja os golos.

O Chelsea venceu esta noite o FC Porto (0-2) e está em vantagem na eliminatória dos quartos de final da Liga dos Campeões. Aos 32 minutos, Mount trocou as voltas a Zaidu, aproveitou o espaço e, dentro da área, rematou cruzado, abrindo o marcador em Sevilha.

Os dragões tiveram várias oportunidades, mas não concretizaram e, perto do fim, sofreram o segundo golo, que pode pesar no final da eliminatória. Corona perdeu a bola em zona proibida e Chilwell foi à área, tirou Marchesín do caminho, ampliou a vantagem do Chelsea.

Nos primeiros minutos de jogo, o Chelsea quis agarrar a iniciativa de jogo, mas os dragões conseguiram pressionar a equipa inglesa, anulando as ideias, sobretudo, a meio campo.

O FC Porto defendia bem e chegou à área inglesa sempre com perigo. Aos 25 minutos, surgiu a primeira oportunidade. Otávio bateu um canto e a bola fez um arco e, se não fosse, Mendy, o brasileiro abria o marcador.

Com os dragões expostos no ataque, o Chelsea aproveitou a velocidade dos seus homens mais avançados para ensaiar o contra-ataque, mas no centro da defesa portistas, Pepe e Mbemba estavam seguros.

Nos grandes jogos sobressaem os grandes jogadores e, numa altura em que o FC Porto ocupava todo o seu meio campo, Jorginho serviu Mason Mount e o jovem inglês, rodopiou sobre Zaidu e rematou cruzado para o fundo da baliza de Marchesín.

O FC Porto não se intimidou com a desvantagem e foi à área da formação londrina criar algum frio, mas o resultado não se alterou até ao intervalo.

A segunda parte começou com dois lances de perigo para ambas as equipas. Logo no primeiro minuto, Werner apareceu na área a cabecear, na marca de penálti, por cima da barra da baliza de Marchesín.

Na resposta, Marega impôs o seu físico e trocou as voltas a Chilwell. O avançado entrou na área e rematou para defesa de Mendy, que fez uma mancha no relvado ao maliano.

Aos 56 minutos, nova oportunidade para o FC Porto empatar. Manafá progrediu em terrenos interiores e, junto à meia-lua, serviu Luis Díaz, que desferiu um remate em arco, que saiu ligeiramente ao lado do poste esquerdo do gigante guardião Mendy.

A partir daqui, o ritmo de jogo abrandou, com o FC Porto a lutar muito a meio campo com a formação inglesa. Aos 70 minutos, o espanhol Azpilicueta empurrou Marega na área e os portistas pediram grande penalidade. No entanto, o árbitro nada assinalou.

Depois de várias alterações em ambas as equipas, a equipa do FC Porto desconcentrou-se e permitiu ao Chelsea chegar com muito perigo à área. Num primeiro lance, o norte-americano Pulisic fugiu à defesa portista e, num remate cruzado, rematou à barra.

Um minuto depois, Corona, a jogar a lateral direito, perdeu a bola em zona proibida e, Chilwell agradeceu. O lateral inglês foi à área, tirou Marchesín do caminho e apontou o segundo golo do Chelsea na partida.

Onze do FC Porto: Marchesín, Manafá, Pepe, Mbemba e Zaidu; Otávio, Grujic, Uribe e Corona; Díaz e Marega.

Suplentes: Cláudio Ramos, Loum, Felipe Anderson, Toni Martínez, Evanilson, Nanu, Sarr, Diogo Leite, Baró, João Mário, Fábio Vieira e Francisco Conceição.

Onze do Chelsea: Mendy, Azpilicueta, Christensen, Rüdiger, James, Chilwell, Kovacic, Jorginho, Mount, Havertz e Werner

Suplentes: Kepa, Caballero, Alonso, Thiago Silva, Kanté, Abraham, Pulisic, Zouma, Giroud, Hudson-Odoi, Ziyech e Emerson.

Árbitro: Slavko Vincic

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG

Patrocinado

Apoio de