Desporto

"A direção deu-me liberdade para convocar os jogadores que eu quisesse"

Jorge Jesus garante que nenhum jogador se recusou a treinar e que Bruno de Carvalho lhe deu liberdade para convocar quem quisesse.

O treinador do Sporting, Jorge Jesus, afirmou hoje que os futebolistas do emblema de Alvalade não receberam qualquer nota de suspensão por parte do clube e negou que os jogadores tenham recusado treinar na sexta-feira.

"Tivemos uma reunião com presidente, treinador e jogadores. Tudo o que se passou fica no seio da equipa. O presidente deu-me liberdade para convocar os jogadores que eu queira. Vou fazer a convocatória de uma forma normal", afirmou Jorge Jesus, na conferência de imprensa de antevisão do duelo de domingo com o Paços de Ferreira, da 29.ª jornada da I Liga, no Estádio José Alvalade.

"Os jogadores não receberam qualquer nota de suspensão. Os jogadores convocados serão os que estiverem disponíveis. O Fábio Coentrão, o William Carvalho e o Bryan Ruiz deram indicações de limitação física ao intervalo do jogo com o Atlético de Madrid e fui gerindo a situação. O William acabou mesmo por sair. O Fábio vai ser reavaliado hoje pelo médico, para podermos uma noção de como estará fisicamente. Se o Fábio estiver em condições físicas, vai a jogo. Se não estiver, não vai, tal como o Bryan e o William", reforçou o técnico.

Jorge Jesus negou que os jogadores tenham recusado treinar na sexta-feira, um dia depois da derrota com o Atlético Madrid (2-0), em jogo da Liga Europa, e das críticas do presidente Bruno de Carvalho.

"Não é verdade. Jogámos em Madrid, viajámos na sexta-feira para Lisboa, chegámos aqui ao estádio e fomos fazer o nosso treino de recuperação funcional, passando pelo ginásio fazendo como banhos e massagens. Foi exatamente isto que se passou. Não houve nenhuma recusa de um jogador em se treinar. Comigo isso não acontece. Como treinador, nunca tive ninguém a recusar-se a treinar e o Sporting também nunca terá situações dessas. Os jogadores treinaram dentro da minha metodologia de treino e até fiz uma reunião e analisámos o jogo de Madrid", adiantou.

Sobre o jogo com o Paços de Ferreira, Jesus lembrou que os castores estão na luta pela manutenção e que costumam fazer bons jogos em Alvalade.

"Vamos amanhã (domingo) tentar fazer e garantir a melhor recuperação possível desde o jogo de Madrid para podermos vencer. Neste momento, cada jogo é uma final", disse.

"Dentro da recuperação depois do jogo de Madrid, vamos tentar garantir que estaremos a um nível satisfatório para podermos vencer a equipa do Paços e irmos à procura dos nossos objetivos. Cada jogo é uma final. Vamos ter um jogo contra uma equipa que disputa a manutenção na I Liga e que, normalmente, em Alvalade, é uma equipa difícil", antecipou.

O treinador apelou aos adeptos que compareçam em Alvalade no domingo em "grande número".

"É importante que os nossos adeptos apareçam amanhã [domingo] em grande número, que demonstrem que o mais importante é o Sporting e que não haja divisões na nossa massa associativa na defesa dos interesses do Sporting", pediu o técnico, numa conferência de imprensa em que esteve presente Bruno de Carvalho.

O Sporting-Paços de Ferreira está agendado para as 20:15.

O presidente do Sporting suspendeu na sexta-feira os jogadores que subscreveram um comunicado contra as críticas de que foram alvo por parte de Bruno de Carvalho, e fez saber que terão de enfrentar a disciplina do clube.

Bruno de Carvalho tinha na quinta-feira criticado as exibições de alguns jogadores, a seguir à derrota em casa do Atlético de Madrid (2-0), na Liga Europa.

Os futebolistas reagiram então em comunicado, já na sexta-feira, com 19 jogadores do plantel, entre os quais Rui Patrício, William Carvalho, Coates, Gelson Martins e Bruno Fernandes, a manifestarem "desagrado" com as críticas do presidente.

Às palavras dos jogadores voltou a reagir Bruno de Carvalho, num texto apenas partilhado para os seus amigos na rede Facebook, em que anunciou processos disciplinares e a suspensão dos jogadores.