A festa do título tem capital mas invade todo o país. As imagens dos festejos

De norte a sul, sem esquecer as ilhas, os adeptos encarnados saíram à rua para festejar a vitória do campeonato. Chaves, Ponta Delgada, Funchal, Porto, Évora, Braga, Portimão, Covilhã, Viseu e Coimbra provaram que a festa não se faz só no Marquês.

Assim que o Benfica assegurou o seu 37.º título de campeão nacional, os adeptos, que lotaram a ampla Casa do Benfica da Covilhã e o pátio em frente, festejaram efusivamente.

Com tochas, a cantarem "nós somos campeões", "o campeão voltou" e a entoarem "deixem passar o maior de Portugal" rumaram ao centro da cidade, confluindo no Pelourinho, onde se concentram as celebrações.

Adeptos e carros continuam a dirigir-se para o local onde se agitam bandeiras e cachecóis, há quem suba para as colunas que delimitam a rotunda em frente à Câmara Municipal e cada automóvel é vigorosamente abanando à passagem pelo local.

Cânticos, buzinas e gritos tornaram-se um ruído indistinto de celebração.

Em Chaves, a concentração da maioria dos adeptos aconteceu na rotunda do monumento, ponto central da cidade de Trás-os-Montes, onde, mal terminou o encontro entre Benfica e Santa Clara (4-1), começaram a juntar-se os adeptos, a ouvir buzinas de automóveis e cânticos de incentivos aos 'encarnados'.

A conquista do título de campeão por parte do Benfica motivou a grande afluência dos benfiquistas flavienses, que condicionaram o trânsito no centro da cidade, munidos de camisolas, cachecóis e bandeiras alusivas aos 'encarnados', numa festa com foguetes, petardos e fumos vermelhos.

Centenas de benfiquistas de São Miguel trocaram esta noite os bares e restaurantes, onde viram o jogo frente ao Santa Clara, pelas Portas da Cidade de Ponta Delgada, onde foi festejado o título de campeão de futebol na ilha açoriana. A falta de um lugar comum para ver o jogo não inibiu os vários benfiquistas com que a agência Lusa se deparou ver o desafio entre o Benfica e os micaelenses do Santa Clara e festejar. As celebrações fizeram-se nalguns dos mais emblemáticos restaurantes e cafés da ilha, situados perto do centro de Ponta Delgada e das Portas da Cidade.

A Baixa do Funchal também ficou pintada do vermelho de centenas de adeptos. Ainda decorria a primeira parte do jogo com o Santa Clara, da 34.ª e última jornada da I Liga, que o Benfica venceu por 4-1, e já dezenas de pessoas marcavam presença junto a um restaurante na zona do Palácio de São Lourenço, à frente da Avenida do Mar.

Os adeptos demoraram a chegar à rotunda da Boavista e só mesmo quando as rádios anunciavam o fim do jogo no Estádio da Luz, em Lisboa, que o Benfica venceu por 4-1 ao Santa Clara é que se ouviram os primeiros gritos e as primeiras buzinadelas, se viram os primeiros abraços e começaram a ser desenroladas tarjas. Mas, no Porto, a festa também se fez.

"Obrigado Bruno Lage" e "Benfica dá-me o 38" são algumas das frases que das faixas envergadas.

Um 'mar de gente' começou a confluir para as Portas do Raimundo, em Évora, onde acesso foi previamente encerrado à circulação rodoviária pela PSP. Ao mesmo tempo, começaram a formar-se caravanas automóveis em várias zonas da cidade, com os adeptos do Benfica a buzinarem repetidamente e a empunharem cachecóis e bandeiras.

Nas Portas do Raimundo, os adeptos, muitos com adereços alusivos ao clube da Luz, entoaram cânticos de "campeões, campeões, nós somos campeões" e "SLB, SLB, glorioso SLB".

Várias centenas de adeptos do Benfica juntaram-se também na avenida Central, em Braga, para festejar a conquista do 37.º título nacional de futebol da equipa lisboeta. As celebrações não decorreram sem algumas provocações de alguns - poucos - adeptos do Sporting de Braga, que não gostaram de ver na sua cidade os festejos benfiquistas, como constatou a agência Lusa no local, mas a comemoração prosseguiu sem mais incidentes.

Poucos minutos depois de terminar o encontro com o Santa Clara, que os 'encarnados' venceram por 4-1, no Estádio da Luz, centenas de apoiantes benfiquistas concentraram-se em vários pontos de Portimão, iniciando um desfile pelas artérias da cidade numa 'ruidosa' caravana automóvel, ostentando cachecóis, bandeiras e outros adereços, ao som de cânticos alusivos ao clube.

"Somos campeões", "Benfica sempre" e "Glorioso SLB" eram as frases mais entoadas pelas centenas de adeptos de todas as idades, muitos dos quais trajados a rigor, de encarnado e branco.

À passagem da caravana que seguia em marcha lenta, o ruído aumentava de tom quando se cruzava, junto aos estabelecimentos de restauração, com adeptos benfiquistas que não se cansavam de gritar que tinham conseguido o 37.º título de campeões.

Uma 'maré vermelha' inundou ainda o centro da cidade de Viseu, com cerca de dois milhares de adeptos a festejarem o 37.º título nacional de futebol conquistado pelo Benfica.

"Viseu não tem Marquês, mas tem o Rossio", gritava um eufórico adepto benfiquista, num festejo que encheu a Praça da República (Rossio), junto aos Paços do Concelho, local emblemático nos festejos dos viseenses nas conquistas dos títulos futebolísticos dos seus clubes.

A Polícia de Segurança Pública (PSP), por questões de segurança, cedo cortou o acesso dos automóveis à zona, possibilitando um festejo animado, com adeptos de todas as idades, e no qual o vermelho era cor dominante.

Adeptos de todas as idades, mas maioritariamente jovens, acompanharam o jogo da 34.ª ronda do campeonato em esplanadas da Praça da República e através de vários televisores que os estabelecimentos disponibilizaram ao público, que também procurava assistir ao FC Porto-Sporting (2-1), ainda que em menor número.

Buzinas e cânticos dos adeptos 'encarnados', com bandeiras e cachecóis, animaram o centro de Coimbra logo que o encontro do Estádio da Luz terminou, enquanto os carros iniciavam cortejos ruidosos pela cidade dos estudantes.

Em Paredes, a festa realizou-se na rotunda em frente à Casa do Benfica.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de