"A Liga devia fechar. O presidente ganha mais de 20 mil euros por mês"

O presidente do Gil Vicente considera que a liga de clubes "só está a engordar e pavonear alguns senhores que lá estão a viver à conta dos clubes". À TSF, António Fiúza deixa ainda críticas à CGD.

António Fiúza considera que a Liga de Clubes deve fechar "o mais rapidamente possível". O presidente do Gil Vicente diz que "nos moldes em que está" a liga "não tem razão de existir" uma vez que "só para organizar os campeonatos profissionais tem custos muito altos. Sabe quanto é que ganha o presidente da Liga, com cartão de crédito, com carro, com todas as despesas? Mais de 20 mil euros por mês. Ganha mais que um Presidente da República".

António Fiuza é da opinião que a Liga de Clubes deveria fechar

00:0000:00

Em entrevista ao Entrelinhas da TSF, Fiúza acrescenta ainda que o dinheiro que é gasto na liga, devia servir para ajudar os clubes mais pequenos, mas em vez disso tem como destino "engordar e pavonear alguns senhores que lá estão a viver à conta dos clubes".

O líder do Gil Vicente deixa também críticas à Caixa Geral de Depósitos. Acusa o banco estatal de apoiar apenas os clubes grandes: "com dinheiros públicos porque é que não fazem em todos?". Fiúza fala nas academias, pavilhões e centro de estágios e ironiza com a proposta de "um campeonato a três ou a quatro e os outros que se amanhem".

António Fiúza sublinha ainda que o Euro 2004 serviu para acentuar as desigualdades, uma vez que os "os três grandes ficaram com estruturas novas" ao contrário dos clubes com mais dificuldades.

António Fiuza afirma que Euro 2004 acentuou desigualdades entre os clubes de futebol

00:0000:00

Na liderança do Gil Vicente há 14 anos (e dirigente há 25), Fiúza ressalva que não é um dirigente camaleão. "Posso ser galo! Mas não sou camaleão!", expressão utilizada a propósito do comportamento de muitos presidentes de clubes pequenos que mudam ao subir à primeira liga em vez de manterem "a coluna vertebral".

Fiúza diz também que foi uma injustiça colocarem o Gil Vicente na segunda liga, mas ainda hoje não percebe porquê. Acrescenta ainda que o tribunal já deu razão ao Gil Vicente e que o Belenenses só recorreu para ganhar tempo, em modo "empurrar com a barriga". Deixa ainda uma promessa: na próxima época, o Gil Vicente vai regressar à primeira liga.

O presidente do Gil Vicente conta ainda que vai criar uma SAD e vai vender 60% do capital do clube e até já tem investidor: uma empresa com capital inglês e chinês e outro investidor em negociação. Mas salienta "o Gil Vicente não está à venda por qualquer preço".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de