Águias voaram longe e levaram festejos para fora de portas

Em Maputo, em vários municípios de Luanda, em Paris e Cabo Verde, o título do Benfica foi festejado em cafés, restaurantes e nas ruas.

Milhares de pessoas 'invadiram' este sábado a praça Robert Mugabe, considerada a Praça Marquês de Pombal da capital moçambicana, para festejar o triunfo do Benfica no campeonato português de futebol, num ambiente "pintado" a vermelho.

"É uma conquista merecida, por tudo quanto fizemos. O Benfica merece esse título", disse à Lusa o adepto dos "encarnados" António Pires, que também faz parte da associação de adeptos do Benfica em Maputo, designada "Ninho da Águia".

Foi no "Ninho da Águia que a festa começou, mas mal o árbitro apitou para o fim do jogo da 34.ª e última jornada da I Liga, que terminou com a vitória do Benfica por 4-1 na receção ao Santa Clara, as principais ruas de Maputo foram tomadas por pequenas caravanas de adeptos dos 'encarnados', todos com um destino em comum: a Marquês de Pombal de Maputo.

Em Angola, os maiores festejos decorrem nos bairros e municípios periféricos de Luanda - Samba, Sambizanga, Kilamba Kiaxi, Bairro Popular, Palanca, Golfe I, Golf II, Morro Bento, ilha de Luanda, Cacuaco ou Viana, entre outros -, onde os benfiquistas locais celebram, entre amigos, o triunfo 'encarnado'.

A má iluminação das ruas de Luanda é a desculpa apresentada por vários adeptos do Benfica e de outros clubes portugueses quando, questionados pela agência Lusa sobre se há um local privilegiado para os festejos, justificam a ausência de grandes celebrações na capital angolana.

O Restaurante Benfica de Luanda, no bairro da Ingombota, não encheu, mas os festejos foram ruidosos no final, na presença do gerente do estabelecimento, José Roeste, português, natural de Febres (Coimbra), 48 anos e em Luanda desde 2008.

O 37º. título nacional do Benfica também foi celebrado em Paris.

A festa 'encarnada' não prosseguiu nos Campos Elísios devido aos coletes amarelos.

A Casa do Benfica de Paris fez o impensável na noite do título. Foi obrigada a recusar adeptos que acorreram às centenas ao 14.º bairro da capital francesa para ver o jogo frente ao Santa Clara, da 34.ª e última jornada da I Liga, na companhia de outros benfiquistas. No entanto, a noite foi vivida com fervor, com a maioria dos adeptos a aparecerem vestidos a rigor e com todos os cânticos ensaiados e cantados até à exaustão. A Casa do Benfica que está nesta localização desde 2012, e tem cerca de 400 sócios que acorrem semanalmente em pequenos grupos para ver os jogos.

Também em Cabo Verde a festa se fez sentir.

Dezenas de adeptos assistiram pacientemente ao jogo decisivo da 34.ª e última jornada da I Liga, que os 'encarnados' venceram por 4-1, no ecrã gigante colocado pela Casa do Benfica, no Largo Eusébio.

A representação oficial do clube da Luz começou a festa às 8h00, com várias iniciativas para crianças e jovens, mas o ponto alto foi a visualização do jogo, que trouxe muitas alegrias aos adeptos vestidos a rigor, com camisolas e cachecóis, apesar do calor que se sente em Cabo Verde.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de