Transferência de João Félix. Ana Gomes "agradece" a César por esclarecer o "óbvio"

Ana Gomes já respondeu ao líder dos socialistas, depois de Carlos César ter demarcado o PS dos comentários que a antiga eurodeputada fez sobre a transferência de João Félix.

Luís Filipe Vieira pediu esclarecimentos ao PS sobre as declarações de Ana Gomes sobre o negócio de transferência de João Félix para o Atlético de Madrid, e estes vieram. Em duplicado. Depois de Carlos César ter replicado que as opiniões da antiga eurodeputada "refletem apenas uma posição própria e pessoal que, tal como em muitos outros casos, não vincula o PS", Ana Gomes vem manifestar que apenas deu uso à própria cabeça.

"Agradeço ao presidente Carlos César o afã de esclarecer o óbvio: não represento o PS e o que digo e escrevo só me vincula. Sendo socialista, e não apparatchik, não abdico de dar uso à minha cabeça... Já César, usa o que pode face a Vieira: a César, o que é de César. E viva o @psocialista!" Foram estas as palavras de Ana Gomes, escritas na sua rede social Twitter, que vieram confirmar a versão do líder dos socialistas, sem deixar de criticar a postura do PS.

Em resposta ao presidente do Benfica, Carlos César tinha expressado que o PS "não tomou qualquer posição institucional sobre o objeto das afirmações" de Ana Gomes, a qual "desempenhou funções de deputada no Parlamento Europeu".

A 11 de julho, Luís Filipe Vieira endereçou uma carta ao presidente do PS, para que esclarecesse se as declarações públicas da ex-eurodeputada Ana Gomes sobre a transferência do futebolista João Félix para o Atlético Madrid refletem a opinião do partido.

"Vimos solicitar a V. Exa. que o PS, com a brevidade possível, e através da sua Direção, esclareça de forma a não subsistirem publicamente quaisquer potenciais equívocos, se as declarações proferidas por Ana Gomes refletem a opinião do partido ou se, ao invés, tais declarações não merecem senão rejeição e repúdio por parte do partido", indica a carta enviada a Carlos César, datada de 11 de julho, a que a Lusa teve hoje acesso.

Na missiva, assinada pelo presidente Luís Filipe Vieira, o Benfica considera que o "silêncio continuado" do PS perante as declarações da sua ex-eurodeputada "pode ser publicamente lido e entendido como aceitação tácita ou, pelo menos, tolerância quanto ao respetivo teor, enquanto tal extensível à direção do partido". Esta mensagem surgiu após as acusações da antiga eurodeputada sobre a transferência do jogador português para Espanha: "Um jogador de futebol com apenas 19 anos, que jogou meia época num campeonato de terceira categoria, e que aí se revelou, é vendido por 120 milhões de euros, naquela que é a quarta maior transferência de sempre. Ainda não li uma explicação racional, e fundamentada, para isto."

Ana Gomes colocava também, nessa altura, a dúvida de ter havido um possível "negócio de lavandaria".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de