Arouca está em "reflexão" e critica Sindicato dos Jogadores

O clube desmente que os jogadores tenham sido dispensados e nega a existência de dívidas.

A Gerência da FC Arouca SDUQ, dizendo-se em "reflexão', afirmou em comunicado publicado na rede social Facebook que os jogadores da equipa de futebol não foram convocados para qualquer treino no dia de hoje.

"Tudo o que foi escrito até à presente data é absolutamente falso. Na verdade, tal como acontece com outras equipas de futebol nesta fase da época, os jogadores não foram convocados para qualquer treino desde o último jogo oficial", escreveu o clube.

O comunicado surgiu depois de, pela manhã, terem surgido notícias, divulgadas pelo Sindicato dos Jogadores (SJ), de que o plantel, despromovido no domingo ao Campeonato de Portugal, se deparou com as instalações do clube encerradas quando se apresentou para treinar.

"Se não foram convocados, não têm a obrigação de comparecer no seu posto de trabalho, estando livres para ocuparem o tempo da forma que querem. Os jogadores têm perfeito conhecimento disso", prossegue o comunicado.

Data: 21.05.2019. Face aos últimos acontecimentos vindos a público e em abono da verdade, a F.C. Arouca S.D.U.Q. vem por...

Publicado por Futebol Clube de Arouca em Terça-feira, 21 de maio de 2019

O Arouca não pode, ainda, "deixar de lamentar e condenar veementemente a atitude e declarações do presidente do sindicato dos jogadores que, sem nunca ter contactado ninguém da estrutura do clube, preferiu 'montar o circo' -- como é seu hábito, aliás - proferindo declarações" que o clube repudia "absolutamente".

A estrutura da FC Arouca SDUQ reconhece que se encontra "num período de reflexão, com vista a analisar a passada época desportiva", lembrando que "só passaram dois dias após a descida de divisão".

"Quando se quer tomar decisões com responsabilidade, exige-se tempo. Não se pode esperar que se tomem decisões ao sabor da vontade de terceiros", pode ainda ler-se no comunicado, onde o clube lembra que "com maior ou menor dificuldade", sempre se esforçou para "cumprir com todas as obrigações" assumidas.

O Arouca lembra que não deve milhões de euros, não tem "vários meses de salários em atraso", nem deve "um cêntimo à Autoridade Tributaria e Segurança Social".

"Lembramos que as pessoas que, sem qualquer fundamento, estão a ser postas em causa, são as mesmas que tanto deram ao nosso clube e que, entre outros exemplos, ajudaram a que competisse na I Liga e na Liga Europa", escreveu ainda o Arouca.

A terminar, o clube exige "o respeito de todos os sócios e simpatizantes", recordando que "a defesa dos interesses da instituição e dos seus sócios está, e estará, sempre em primeiro lugar".

No domingo, o Arouca foi despromovido ao Campeonato de Portugal, ao perder na visita à Oliveirense por 2-1, em jogo da 34.ª e última jornada da II Liga, na qual terminou em 16.º e antepenúltimo lugar.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de