Depois da chuva, os golos. Dois para cada lado dão empate entre Benfica e Chaves

Jogou começou mais de uma hora depois do previsto. Árbitro da partida testou o relvado por várias vezes antes do arranque da partida inaugural da sexta jornada da Liga.

Foi uma chuvada à transmontana aquela que atrasou o início do jogo entre o Desportivo de Chaves e o Benfica em mais de uma hora. O início da partida estava previsto para as 20h15, mas só a partir das 21h20 se jogou em Trás-os-Montes o jogo inaugural da sexta jornada do campeonato. Os encarnados partem para este jogo como líderes do campeonato, com os mesmos 13 pontos que o SC Braga.

Eram cerca de 20h quando a chuva torrencial que cai em Chaves há algumas horas obrigou João Capela, árbitro da partida, a testar o relvado para ter a certeza de que a bola consegue, pelo menos, rolar. Os testes ditaram que o início do jogo dar-se-ia pelo menos 15 minutos depois do previsto, às 20h30, isto se estivessem reunidas as condições. Eram 20h50 quando João Capela comunicou a sua decisão: o jogo teria início às 21h15.

O que não se atrasou nesta noite transmontana foram os golos. Passavam apenas três minutos desde o início da partida quando Cervi cruzava da esquerda, com conta peso e medida, para Rafa. O extremo português, talvez incomodado com o início tardio do jogo, quis fazer render o seu tempo e marcou o primeiro da partida.

Aos 16 minutos, o azar bateu à porta do agora capitão absoluto do Benfica, depois da retirada de Luisão. Jardel saiu lesionadoe deu lugar a Conti. André Almeida assumiu a braçadeira de capitão.

O intervalo chegou sem grandes motivos de interesse, num jogo que, tal como a chuva, parecia ter parado.

Na segunda parte, o Benfica apareceu mais perigoso e Seferovic teve, por duas vezes, a chave do jogo nos pés. Ora, como quem não marca, sofre, foi o Chaves quem aproveitou.

Aos 76 minutos, o arménio Ghazaryan puxou o pé atrás e disparou um remate indefensável para Odysseas. Estava feito o empate.

O empate não durou, no entanto, muito tempo. A chuva parece ter feito bem a Rafa, que aos 84 minutos devolveu a vantagem ao Benfica.

Se a chuva faz bem a uns, a outros parece alagar um pouco o pensamento. Aos 87 minutos, Conti fez uma entrada completamente disparatada sobre um jogador flaviense. Resultado? Vermelho direto.

Voltemos à chuva e aos seus efeitos. É que Ghazaryan também parece gostar de chuva e voltou a fazer das suas. O arménio mostrou, uma segunda vez, que a chuvada transmontana lhe fez bem e deixou tudo empatado.

Com este resultado, o Benfica soma 14 pontos, apenas mais um que o Sporting de Braga, segundo classificado. A liderança do campeonato fica assim à mercê dos arsenalistas, que a podem conquistar caso vençam o Belenenses este domingo.

Onze do Desportivo de Chaves: Ricardo Nunes, Paulinho, Maras, Marcão, Djavan, Ghazaryan, Stephen Eustáquio, Gallo, Perdigão, Niltinho e William

Onze inicial do Benfica: Odysseas, André Almeida, Rúben Dias, Jardel, Grimaldo, Fejsa, Gabriel, Rafa, Cervi, Pizzi e Seferovic

No banco de suplentes dos flavienses estão António Filipe, Nuno André Coelho, Jefferson, Luís Martins, Avto, André Luís e João Teixeira

Rui Vitória tem à disposição Svilar, Conti, Samaris, Gedson, Zivkovic, Castillo e Jonas.

João Capela é o árbitro do encontro e será auxiliado por Bruno Esteves no VAR. Estava previsto ser Hélder Malheiro a ocupar o lugar no VAR, mas foi substituído por Bruno Esteves momentos antes do jogo.

Os encarnados anteciparam esta visita a Chaves para prepararem a segunda jornada da Liga dos Campeões, na qual vão jogar em casa do AEK de Atenas. O Benfica é uma das duas equipas ainda invictas na prova e joga num terreno no qual venceu nas quatro últimas visitas e apenas perdeu três vezes em 15 encontros.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de