"Benfica reagiu bem à derrota com o FC Porto"

Em entrevista à TSF, o vice-presidente do Benfica, Alcino António, atira-se aos que criticaram a equipa após a derrota no Clássico.

O dirigente do Benfica Alcino António não gostou das críticas feitas ao clube na sequência da derrota frente ao FC Porto no clássico da Luz há uma semana. À TSF, o vice-presidente das águias diz que, apesar de tudo. a equipa reagiu bem com a goleada em Braga.

"Foi uma reação natural da equipa do Benfica. A memória dos portugueses, e nós temos esse defeito enorme, é que nas últimas 20/21 jornadas tivémos sempre vitórias e pelo facto de perdermos com o rival direto as pessoas passam do 8 para o 8000 e questionam coisas que não têm nada que questionar. As pessoas têm direito à crítica, desde que seja crítica construtiva. Agora o bota-abaixo estamos nós fartos disso na sociedade e, sobretudo, no futebol", salienta Alcino António.

O vice presidente dos encarnados faz um balanço positivo do arranque de temporada e garante que a derrota frente ao FC Porto já está ultrapassada: "Tirando o desaire com o FC Porto, penso que os adeptos do Benfica devem estar contentes, não devem estar totalmente satisfeitos, como nós não estamos, mas devem ter serenidade e fazer como fizeram no final do jogo com FC Porto, em que aplaudiram os jogadores pelo esforço. O Benfica tem esta esta virtude de nos momentos menos bons saber reerguer-se."

Chega a primeira pausa no campeonato e que, segundo Alcino António, pode ser benéfica para o Benfica: "Há treinadores que dizem que as pausas são más, porque quebram o ritmo, mas com as deslocações da seleções - e os clubes grandes têm muitos jogadores internacionais - há o lado positvo que é recuperar os lesionados, recuperar psicologicamente e como diz Bruno Lage, é trabalhar ao máximo, com o melhor ritmo possível para poder fazer uma época ainda melhor do que a passada o que seria ótimo."

Depois da pausa regressa o campeonato, mas também arranca a Liga dos Campeões. O Benfica está inserido no Grupo G onde também estão Zenit, Leipzig e Lyon. O dirigente do emblema da Luz refere que este é um grupo perigoso "embora os nomes dos adversarios não sejam os dos grandes tubarões". Alcino António defende que este é "um grupo muito homogéneo e que todos podem ficar em primeiro ou em último", rematando que "será uma grande luta."

Nesta entrevista à TSF, o vice-presidente do Benfica fala ainda sobre o mercado de transferências, que fecha esta segunda-feira. Alcino António volta a insistir no valor dos jogadores formados do Seixal e confia em Bruno Lage para escolha que foi feita para o plantel desta época: "O Benfica tem ao longo destes 2/3 anos tem feito uma aposta e tem um princípio que é valorizar a sua juventude. Algo que tem sido feito. Obviamente que se eu fosse treinador de todos nós, queríamos mais jogadores. Mas o "mister" Bruno Lage disse, e muito bem, que o plantel já tem um número restrito e já era bastante competitivo. Isso é um trabalho da equipa técnica e do presidente e eu aí acho que enquanto dirigente do Benfica não me devo pronunciar. Estamos cá para unir e não para dar uma opiniao que podia ser mal entendida."

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de