Jogos internacionais

Brasil e França venceram, mas perderam Neymar e Mbappé

Neymar foi substituído, por lesão, aos 8 minutos do embate com os Camarões. Mbappé saiu aos 36 minutos do jogo frente ao Uruguai.

Brasil e França venceram hoje os respetivos jogos particulares por 1-0, mas quem saiu com razões de queixa foi o Paris Saint-Germain, pois os dois 'craques' da equipa e das duas seleções, Neymar e Kylian Mbappé, lesionaram-se.

Apesar de ainda ser desconhecida a gravidade das lesões, os dois influentes jogadores podem falhar o jogo do PSG com o Liverpool, dentro de oito dias, que pode ser determinante para a decisão do apuramento no grupo C da Liga dos Campeões.

A seleção 'canarinha' defrontou em Milton Keynes, a 70 quilómetros de Londres, a congénere dos Camarões, impondo-se graças a um golo de Richarlison, avançado do Everton, treinado pelo português Marco Silva, que entrou, justamente, para substituir Neymar, logo aos oito minutos.

O avançado do PSG efetuou um cruzamento e ato contínuo evidenciou uma máscara de dor, agarrando-se à virilha, situação que obrigou à substituição prematura.

A vitória da 'canarinha' foi indiscutível e só pecou por escassa, tendo em conta a supremacia que evidenciou em todos os capítulos do jogo, desde a posse de bola e domínio de jogo aos remates à baliza e às oportunidades de golo.

O PSG saiu duplamente penalizado pois Mbappé, que forma com Neymar e o uruguaio Edinson Cavani o trio de ataque, também se lesionou, aos 36 minutos, quando, ao driblar o guarda-redes uruguaio, tombou no relvado com queixas no ombro direito que forçaram à substituição por Florian Thauvin.

A lesão de Mbappé não impediu a França, a jogar em Paris, de vencer um adversário sempre complicado como o Uruguai, que alinhou com a sua habitual e perigosa dupla atacante, composta por Luis Suarez e Cavani, graças a um golo do avançado do Chelsea Olivier Giroud, na execução de um penálti, aos 51 minutos.

Em outro jogo de preparação, a Itália venceu a congénere dos Estados Unidos por 1-0, com o golo a ser marcado apenas aos 90+4, pelo médio do Inter Matteo Polittano, que entrara aos 87 a render Kevin Lasagna, da Udinese.

O resultado não traduz a supremacia total da 'squadra azzurra', que tinha empatado sem golos em Milão frente a Portugal no sábado, para a Liga das Nações A, numa partida em que deteve 72% de posse de bola, teve 19 remates à baliza, sete dos quais enquadrados, contra apenas três do adversário, que não atingiram o alvo.

A Itália, que realizou esta partida em Genk, na Bélgica, confirmou a falta de eficácia na finalização que já revelara na partida frente à seleção lusa.

Em outros jogos particulares hoje disputados, a Albânia recebeu e venceu o País de Gales por 1-0, com um golo de Bekim Balaj, de penálti, aos 59 minutos, com o craque galês Gareth Bale a ser lançado em campo apenas na segunda parte, enquanto a Turquia e a Ucrânia não foram além de um nulo, em Antalya.

  COMENTÁRIOS