Sporting

"Não recebi nenhuma intimação judicial." Bruno de Carvalho não foi ouvido

Bruno de Carvalho deslocou-se ao DIAP voluntariamente para prestar declarações mas não foi ouvido, revelando que o processo ainda está nas mãos do juiz de instrução, no Tribunal do Barreiro.

"Tenho 5 anos e meio de Sporting e estou de consciência tranquila." Bruno de Carvalho deslocou-se esta quinta-feira ao Departamento de Investigação e Ação Penal em Lisboa, para se apresentar aos procuradores onde irá chegar o processo das agressões em Alcochete. À saída do DIAP no Campus da Justiça, o ex-presidente do Sporting negou que seja arguido no processo e reiterou que "não recebeu nenhuma intimação judicial."

"Vim mostrar de forma voluntária a minha disponibilidade para falar. Não tive conhecimento nenhum a não ser que me vieram avisar no escritório que as agressões tinham acontecido em Alcochete. Só soube do ataque depois de acontecer.", disse Bruno de Carvalho.

O advogado do ex-líder leonino negou também que o seu cliente possa vir a ser detido no âmbito da investigação às agressões aos jogadores do Sporting na Academia do clube, em Alcochete, em maio passado. "Falar-se em detenção é uma fantasia. Havia rumores que um mandato de detenção estaria a preparar-se mas isso não se confirma", disse José Preto, que adiantou ainda que os procuradores fizeram um despacho, onde afirmavam que "os autos do processo não estavam" no DIAP.

Bruno Jacinto é já o 38.º elemento em prisão preventiva por alegado envolvimento nos incidentes de 15 de maio na academia do Sporting, em Alcochete, em que cerca de 40 alegados adeptos do clube, encapuzados, agrediram alguns jogadores, treinadores e 'staff'.

Os 38 arguidos que aguardam julgamento em prisão preventiva, entre eles o antigo líder da claque Juventude Leonina Fernando Mendes, são todos suspeitos da prática de diversos crimes, designadamente de terrorismo, ofensa à integridade física qualificada, ameaça agravada, sequestro e dano com violência.

Na sequência do ataque à Academia do Sporting, nove futebolistas rescindiram os contratos com o clube.

Rui Patrício, Rafael Leão, Daniel Podence, Gelson Martins e Ruben Ribeiro saíram em litígio com o Sporting e transferiram-se para outros clubes.

Bas Dost, Bruno Fernandes e Rodrigo Battaglia voltaram atrás na decisão de abandonar o Sporting, enquanto William Carvalho saiu para o Bétis, de Espanha, após acordo do clube espanhol com os 'leões'.

Já no início deste mês, o Tribunal da Relação de Lisboa manteve em prisão preventiva oito dos suspeitos do ataque, revelou a Procuradoria-Geral Distrital de Lisboa.

O Tribunal da Relação de Lisboa ainda tem de pronunciar-se sobre os restantes recursos interpostos pela maioria dos detidos neste processo.

  COMENTÁRIOS