Bruno de Carvalho: "Jorge Jesus é o cimento da infraestrutura"

Antes do II Congresso "O Futuro do Futebol", Bruno de Carvalho diz que, se o Sporting não for campeão esta época, nada altera o projeto definido com Jesus e exclui um cenário de eleições antecipadas.

Na véspera do II Congresso Internacional promovido pelo Sporting sobre "O Futuro do Futebol", o presidente leonino, numa entrevista à TSF, assegura que, independentemente de o clube ser ou não campeão nacional esta temporada, nada mudará o projeto que definiu e que tem no treinador uma peça vital.

"O Jorge (Jesus) é o cimento que veio agarrar toda esta infraestrutura que está a ser criada, todo este projeto", acrescentando que "nunca podemos separar a componente desportiva da financeira". Assim, "não sermos campeões é uma desilusão para a nação sportinguista, onde estou incluído eu e o Jorge, mas não põe absolutamente nada em causa".

Por outro lado, Bruno de Carvalho, que recentemente anunciou que vai recandidatar-se à presidência do clube, deixa uma garantia : "Aconteça o que acontecer, não haverá no Sporting eleições antecipadas por nada".

Sobre o plantel para a próxima época, o líder leonino, além de Alan Ruiz, não confirmou qualquer dos nomes que têm surgido na comunicação social e clarifica o que está a ser preparado : "Vamos manter aquela que é a equipa e os seus valores e faremos unicamente contratações cirúrgicas. Apenas duas ou três e absolutamente cirúrgicas".

O Sporting está a uma vitória de confirmar a entrada direta na Liga dos Campeões e, sobre a ambição europeia, Bruno de Carvalho não hesita : "Para que não fiquem dúvidas, a Europa é importantíssima para nós. Mas é preciso dar tempo ao tempo. Temos de criar essa mentalidade", pois "ainda fazemos milagres" mas não "super-milagres".

Bruno de Carvalho congratulou-se com o facto de os Fundos terem acabado e de o vídeo-árbitro ir surgir, dois temas que os leões colocaram em discussão no Congresso do ano passado. Aliás, sobre a arbitragem, o dirigente espera para saber que ideias José Fontelas Gomes pensa levar para o Conselho de Arbitragem da Federação, caso seja eleito. O presidente leonino sublinha que o vídeo-árbitro é muito importante, mas a transparência no setor passa também pelos critérios de nomeação e pelo conhecimento público das notas atribuídas aos árbitros.

Continuar a ler