Primeira Liga

O dérbi de Tozé: marca, devolve quinto lugar ao Vitória de Guimarães e é expulso

Vimaranenses venceram o Moreirense por 1-0.

Uma grande penalidade convertida por Tozé, aos 47 minutos, permitiu esta sexta-feira ao Vitória de Guimarães vencer o dérbi do concelho com o Moreirense (1-0) e regressar ao quinto lugar da I Liga de futebol, cumpridas 17 jornadas.

PUB

O médio, de 25 anos, marcou o tento solitário antes de ser expulso com um vermelho direto, aos 70 minutos, após entrada dura sobre Pedro Nuno, num jogo dinâmico, mas com poucas ocasiões, em que os cónegos só assumiram verdadeiramente a iniciativa atacante quando em superioridade numérica.

Após as derrotas com Nacional e Belenenses (ambas por 1-0), os vitorianos regressaram aos êxitos e vão terminar a primeira volta no quinto posto, com 28 pontos, os mesmos do Moreirense, que caiu para sexto e viu a série de quatro triunfos chegar ao fim.

Com Sacko e Ola John a surgirem no 'onze' como novidades, o Vitória apareceu em campo com o seu estilo habitual, de permanente circulação de bola a toda a largura do terreno e ameaçou pela primeira vez o golo aos 11 minutos, quando Tozé, colocado no 'miolo', desferiu um remate colocado para defesa apertada de Jhonatan.

Apesar do jogador de 25 anos ter voltado a tentar, num 'disparo' por cima, ao minuto 15, os anfitriões quase nunca entraram na área contrária durante a primeira metade, já que o Moreirense, bem organizado, pressionou muito o portador de bola adversário.

Além da coesão demonstrada sem bola, a equipa de Moreira de Cónegos, com Ivanildo a substituir Abarhoun no centro da defesa, 'espreitou' sempre o ataque e criou até as melhores ocasiões da primeira parte: Arsénio levou à bola à trave num canto direto, aos 34 minutos, e Heriberto viu um remate junto à baliza ser intercetado por Pepê, no minuto seguinte.

A etapa complementar abriu praticamente com o golo que decidiu o dérbi do concelho de Guimarães: aos 18 segundos, Fábio Pacheco intercetou com a mão um cruzamento de Tozé, em cima da linha da grande área, e o médio vitoriano converteu o penálti, com um remate forte e colocado, apesar de Jhonatan ter adivinhado o lado.

Com o 'nulo' desfeito, as equipas passaram a conceder mais espaço uma à outra, e o Vitória esteve perto do segundo golo, quer por Pepê, ao minuto 52, quer por Oscar Estupiñán, aos 56.

Ao invés de apostar na velocidade de um ou de outro elemento, o Moreirense passou a jogar em ataque organizado, tendência que se acentuou após o minuto 70, quando Tozé viu o vermelho direto, após falta cometida sobre Pedro Nuno.

A equipa de Ivo Vieira encostou os vitorianos à sua área, mas só esteve perto do empate nos descontos, por Heriberto, num remate à malha lateral e num lance em que o extremo se atrapalhou, quando estava solto, em frente à baliza.

  COMENTÁRIOS