Bola de Ouro

Dez anos depois, Ronaldo e Messi são destronados por Luka Modric

Médio croata conquista a Bola de Ouro, um prémio atribuído pela revista France Football.

Depois de vencer os prémios individuais da UEFA, da FIFA e do Mundial 2018, o croata Luka Modric conquistou também a Bola de Ouro, uma distinção atribuída pela revista France Football.

O jogador de 33 anos conquistou a Liga dos Campeões pelo Real Madrid e conduziu a Croácia à final do Mundial 2018, na Rússia. Cristiano Ronaldo terminou na segunda posição, seguido do francês Antoine Griezmann.

Luka Modric nasceu em 1985, quando a Croácia ainda era a Jugoslávia. Despoletou para o futebol no Dínamo de Zagreb, onde durante cinco temporadas, cumpriu 128 jogos e apontou 33 golos.

Os números que alcançou "em casa" fez suscitar o interesse do Tottenham de Inglaterra. Em Londres, deu continuidade ao bom futebol e José Mourinho quis levá-lo para Madrid em 2012, onde se mantém até hoje.

A cumprir a sétima temporada em Espanha, Luka Modric lidera o meio campo merengue, tendo conquistado quatro títulos europeus.

Noite teve direito a mais prémios

Kylian Mbappé recebeu o troféu Kopa, que distingue o melhor jovem do Mundo, depois de ter sido figura de destaque na equipa francesa que se tornou campeã do Mundo em 2018 e de uma transferência milionária do Mónaco para o PSG.

Cristiano Ronaldo no pódio pela 11.ª vez

O capitão da Seleção Nacional, Cristiano Ronaldo, 'subiu' pela 11.ª vez ao pódio da Bola de Ouro, o oitavo consecutivo, embora tenha visto o croata Luka Modric impedi-lo de conquistar o terceiro galardão consecutivo.

Depois de ter vencido o prémio para melhor jogador do ano entregue pela revista francesa France Football nos dois últimos anos, o português, atualmente na Juventus, foi relegado para a segunda posição pelo antigo colega no Real Madrid.

Ronaldo, que procurava o sexto galardão - que entre 2010 e 2015 foi entregue numa parceria com a FIFA -, ficou mesmo assim pela 11.ª vez nos três primeiros lugares, conseguindo a 12.ª presença consecutiva no 'top-10'.

Desde que foi segundo classificado, em 2007, então atrás do brasileiro Kaká, não mais o capitão da seleção portuguesa de futebol falhou os 10 melhores, somando cinco troféus e agora seis outros segundos lugares.

Apenas uma vez, em 2010, Ronaldo falhou a presença no pódio, quando ficou na sexta posição.

  COMENTÁRIOS