No "adeus" a Jonas e "olá" aos sócios, Benfica saiu derrotado

O Benfica apresentou-se aos sócios, numa noite em que Jonas foi homenageado. O jogo marcou a despedida do avançado brasileiro dos relvados. Veja o golo.

Foi com muita emoção que o Benfica regressou à Luz. Os novos reforços foram apresentados, juntamente com o restante plantel que se sagrou campeão nacional na época passada. Mas o momento do final de tarde que trouxe milhares de adeptos às bancadas do estádio, estava marcado para Jonas.

O avançado brasileiro, que decidiu colocar um ponto final da sua carreira face a uma lesão crónica nas costas, foi homenageado e, na hora de receber uma lembrança das mãos do presidente Luís Filipe Vieira, não conteve as lágrimas.

Durante os cinco anos que representou o Benfica, o número 10 deu muitas alegrias aos adeptos: em 183 jogos oficiais, apontou 137 golos.

Jonas foi titular e, para o minuto 10, estava marcada a última ovação: os adeptos fizeram-se ouvir e gritaram pelo nome do avançado canarinho. Jonas deu o lugar ao menino Tiago Dantas, num momento em que nem Rui Costa conteve a emoção.

A partir daqui, o jogo começou a ter um só sentido. O reforço Caio Lucas quis mostrar serviço e assustou o guardião da formação belga.

O ritmo estava mais intenso do lado do Benfica, com outro reforço em evidência. Raul de Tomás tentou por diversas vezes passar a barreira defensiva muito bem organizada pela equipa técnica belga, que contava com um nome de peso. Vicent Kompany.

Após uma perda de bola pela esquerda, o Anderlecht aproveitou para organizar um contra-ataque e inaugurou o marcador por intermédio de Doku. A cinco minutos do fim, o emblema de Bruxelas dilatou a vantagem na sequência de um pontapé de canto. O avançado Thelin ganhou a posição a Gabriel e cabeceou para o 2-0.

O resultado para não era o ideal para o Benfica, mas nas bancadas os adeptos davam força à equipa, aplaudindo os jogadores de Bruno Lage.

O Anderlecht não tirou o pé do acelerador e, aos 44 minutos, perdeu nova oportunidade para aumentar a vantagem na Luz. Os jogadores da equipa belga mostravam-se muito perigosos no frente-a-frente com a defesa encarnada, composta por Ferro e Jardel.

Para a segunda parte, Bruno Lage deixou vários jogadores no balneário, fazendo entrar Pizzi, Jota, Fejsa, Cádiz, Conti, Nuno Tavares, David Tavares, Rúben Dias e Samaris.

A noite não estava a correr da melhor forma ao Benfica, que teve a primeira contrariedade após uma lesão do reforço Cádiz, que foi contratado ao Vitória de Setúbal. O avançado venezuelano foi substituído, tendo entrado para o seu lugar outro reforço. Chiquinho estreava-se na Luz com a camisola encarnada.

O ex-jogador do Moreirense teve, nos instantes seguintes, muito perto de fazer o primeiro golo do Benfica no jogo. Salvio isolou-se e encontrou Chiquinho na área, rematando por duas ocasiões. Na segunda, a bola estremeceu o ferro da baliza adversária.

Mas o golo viria a aparecer. Chiquinho conclui, desta vez, da melhor maneira um cruzamento do menino Nuno Tavares, que se isolara pela esquerda. Eis o primeiro golo de um novo reforço, uma aposta de Lage para a nova temporada.

À medida que o Benfica subia de rendimento, o Anderlecht perdia ritmo e fulgor, no último terço do campo.

Lage ainda lançou no jogo Cervi, Seferovic, Vlachodimos, Nuno Santos, João Ferreira e Pedro Álvaro. Nos minutos finais, o Benfica tentou empatar a partida, e para isso, contava com o goleador suíço na frente de ataque, mas Seferovic, não consegui fazer o gosto ao pé.

Já nos descontos, Rafa, por duas ocasiões com muito perigo, não conseguiu marcar. O jogo de apresentação aos sócios terminou com uma derrota.

Veja o golo:

Onze do Benfica: Zlobin, Salvio, Ferro, Jardel, Grimaldo, Florentino, Gabriel, Caio Lucas, Taarabt, Jonas e RDT (Raúl De Tomás)

Onze do Anderlecht: Roef, Lutonda, Milic, Kayembe, Dewaele, Doku, Vlap, Adzic, Ait el Hadj, Josué Sá e Thelin

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de