"Fui condenado por dizer a verdade. Vou esperar que a justiça volte a ser cega"

Diretor de comunicação do FC Porto afirma que foi condenado por dizer a verdade.

O diretor de comunicação do FC Porto afirma que foi condenado, no caso da divulgação dos emails do Benfica, por ter dito a verdade e garantiu que vai esperar que a justiça volte a ser cega.

"Fui condenado por dizer a verdade. Vou esperar que a justiça volte a ser cega", escreveu Francisco J. Marques na sua conta no Twitter, horas depois de ter sido condenado juntamente com a SAD do FC Porto ao pagamento de uma indemnização de dois milhões de euros ao Benfica.

O diretor de comunicação portista garante que "os emails divulgados são genuínos, documentando efetiva correspondência trocada entre os respetivos remetentes e destinatários nos dias e horas neles consignados com o exato teor nele plasmado".

No processo movido pela SAD do Benfica, que reclamava 17,7 milhões de indemnização, foram condenados a SAD 'azul e branca' e o diretor de comunicação do FC Porto, Francisco J. Marques, ao pagamento de 523 mil euros por danos patrimoniais emergentes e 1,4 ME por danos não emergentes, pela divulgação da correspondência, enquanto o presidente do clube, Pinto da Costa, os administradores dos 'dragões' Fernando Gomes e Adelino Caldeira e o Porto Canal foram absolvidos.

Em causa está a divulgação de correio eletrónico por Francisco J. Marques no programa televisivo Universo Porto da Bancada, do Porto Canal, entre abril de 2017 e fevereiro de 2018.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de