Bruno de Carvalho

"Dúvidas de que vá a votos? Nenhuma", assegura Bruno de Carvalho

Bruno de Carvalho contraria Marta Soares e garante que vai a eleições no mês de setembro.

Jaime Marta Soares garantiu que não pode aceitar a candidatura de Bruno de Carvalho à presidência do clube pelo facto de o ex-líder leonino estar suspenso, mas o ex-presidente do Sporting garante que não é verdade. "Não existe nos estatutos esta figura de suspensão preventiva, eu não estou suspenso de sócio. Ao ouvir o presidente da MAG, a decisão deve estar tomada porque ele chamou-me ex-sócio. O ato de rececionar uma candidatura, independentemente de cumprir ou não os requisitos, é um ato a que o ex-presidente da MAG não devia ter fugido. Garantidamente que nós neste momento somos sócios de pleno direito", começou por explicar na entrevista à SIC Notícias.

No mesmo sentido, Bruno de Carvalho garantiu que não tem quaisquer dúvidas de que vai a eleições no próximo dia 8 de setembro. "Queremos continuar um projeto vencedor. Os sportinguistas não querem ver, como foi hoje ouvido, que é para desinvestir nas modalidades. Não querem acreditar que a SAD seja para perder a maioria por parte dos associados. Querem um Sporting cada vez mais moderno e abrangente. Tenho a certeza de que neste momento a entrega das listas será feita, estamos num país onde ainda reina a democracia. Se tenho dúvidas de que vá a votos? Nenhuma", referiu.

O ex-presidente do clube de Alvalade acusa a Comissão de Fiscalização de representar "tudo ao contrário dos estatutos e da lei". "Deviam ter recusado os convites. A isenção não existe. Significa que o processo está colocado incorretamente. Nós apresentámos uma lista para o CFD isenta, que consegue trazer calma para o Sporting. Na Comissão de Fiscalização, os membros, antes de fazerem parte, teceram comentários muito desagradáveis sobre mim. Mexi com muitos interesses e as pessoas não estão a defender o Sporting, estão a vingar-se", acredita Bruno de Carvalho, acrescentando que "a lei é que não vai aceitar essa decisão", tendo em conta que é "um mero cidadão cumpridor da lei".

"O Sporting só tem a ganhar com estas candidaturas. Que a partir do dia 9 haja um presidente para todos os sportinguistas. Temos de continuar a viver num clube democrático e moderno. Não serei eu, será a lei que não aceitará", ressalvou durante a entrevista em que se assume como a melhor escolha para o clube de Alvalade.

O futuro é um tema do qual Bruno de Carvalho prefere não falar, já que se trata de "um período complicado". Assim, "é prematuro falar seja do que for", nomeadamente de José Peseiro. "Isso seria atrapalhar estas eleições, que já são numa data péssima. Não vão ter de mim uma contribuição para atrapalhar seja o que for", ressalvou.

  COMENTÁRIOS