"Mundiais podem ser 'trampolim' para canoagem em Portugal"

Fernando Pimenta falou sobre os Mundiais de canoagem que se vão realizar em Portugal.

O canoísta português Fernando Pimenta disse, esta segunda-feira, que os Mundiais de canoagem, que vão decorrer em Portugal de 23 a 26 de agosto no Centro de Alto Rendimento de Montemor-o-Velho, podem ser "um trampolim para a modalidade".

"Acho que isto [campeonato do mundo] pode ser um bom trampolim para a modalidade, pode ser um evento de enorme sucesso, não só em termos organizativos, mas também pela visibilidade para a modalidade", disse à agência Lusa o atleta, de 28 anos, à margem de um evento organizado pela Federação Académica do Desporto Universitário (FADU), no âmbito dos Jogos Europeus Universitários, a decorrer em Coimbra.

Segundo o canoísta, atual campeão do mundo em K1 5.000 metros e vice-campeão mundial em K1 1.000 metros, a canoagem portuguesa "atravessa uma boa fase" e a visibilidade trazida pela competição trará "melhores apoios", o que levará depois "a atrair novos talentos".

No Mundial, o medalhado olímpico em Londres2012 tem como principal objetivo "alcançar as finais" nas categorias em que participar.

"Esse é o grande objetivo, porque o nível competitivo está muito alto. (...) Tenho de estar num bom momento, e depois é dar o tudo por tudo", disse.

O sentimento de 'jogar' em casa ainda não lhe passou pela cabeça, uma vez que está "focado no treino, em melhorar o que ainda existe e afinar a máquina", mas a prova será "um desafio importante".

"Numa final, é voltar à linha de partida e tentar orgulhar os portugueses, e sentir que todos sabem que dei o meu melhor e os representei ao mais alto nível", sublinhou.

Em K1 1.000 metros, foi batido em 2017, nos Mundiais de Racice, República Checa, pelo alemão Tom Liebscher, que participou nos Jogos Europeus Universitários, conquistando ouro numa "preparação" para os Mundiais, disse à Lusa.

Ao lado da "amizade" que, admitiu o alemão, une os dois, cultivada em dois estágios conjuntos, está a rivalidade "dentro da água, onde todos querem dar o melhor", explicou Pimenta.

"Dentro de água existe sempre aquela rivalidade, todos queremos dar o nosso melhor, mas fora de água existe uma camaradagem muito forte, fantástica", contou.

O canoísta esteve no Estádio Universitário de Coimbra a conversar com os antigos atletas Nuno Delgado e Susana Feitor sobre a carreira e as vantagens de juntar os estudos à competição de alto nível.

Para Fernando Pimenta, os novos estudantes devem sentir "que vale a pena ser atleta de alta competição, que podem conseguir alguma coisa que sem isso não conseguiriam", depois de ter dito que "é sempre muito bom fazer a ligação" entre os dois 'mundos'.

A quarta edição dos Jogos Europeus Universitários decorre até 28 de julho e traz 13 desportos diferentes a Coimbra, com a participação de cerca de 4.500 atletas -- a sua maioria campeões nacionais universitários nas 13 modalidades em competição, entre eles cerca de 450 portugueses -, de 295 universidades de 40 países.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de