Primeira Liga

No duelo de aves de rapina, águias voaram mais alto do que açores (Santa Clara 0-2 Benfica)

Benfica ultrapassa o SC Braga na classificação. Veja os golos.

PUB

Na 17ª jornada, o Benfica aproveitou o empate do Braga frente ao Portimonense para subir ao 2.º lugar do campeonato. Os encarnados somam 38 pontos, mais um do que o SC Braga, e menos cinco do que o líder FC Porto.

O segundo jogo de Bruno Lage no banco do clube da Luz trouxe uma novidade a nível tático: Pizzi aparecia encostado ao lado direito do ataque, entregando o "miolo" a Gabriel, com Fejsa nas costas. O treinador ensaiava assim uma espécie de 4-4-2 híbrido, com o médio português a procurar o jogo mais interior a partir da linha. João Félix aparecia no apoio a Seferovic, uma reedição da dupla que, na estreia de Bruno Lage, deu a volta ao jogo frente ao Rio Ave, em que o Benfica esteve a perder por 2-0.

Os homens da casa iam criando perigo através de lances de bola parada: num deles, Vlachodimos aborda muito mal um cruzamento mas Mamadu não foi capaz de rematar de primeira para a baliza dos encarnados do continente. A pressão alta da equipa de João Henriques criava dificuldades na saída de bola benfiquista, o que obrigou as águias a apostar - de forma repetitiva - na bola longa para Seferovic.

A bola longa, tal como a água mole em pedra dura, tanto bateu que furou. Aos 22 minutos, André Almeida lança o suíço nas costas da defesa açoriana. Os centrais do Santa Clara acabam por empurrar-se entre si, o que permite a Seferovic recolher a bola, arrancar em direção à baliza e, à saída de Serginho, finalizar com a parte exterior do pé direito, marcando o primeiro golo da partida.

Obrigado a marcar para regressar à igualdade, o Santa Clara tratou de chegar à baliza de Vlachodimos com recurso a remates de longe e a bolas mais diretas, um pouco à imagem do que o Benfica fazia com Seferovic. O caminho que os comandados de João Henriques seguiam não só não permitiu chegar ao empate como abriu ainda mais espaço nas costas da defesa, algo que aos 39 minutos foi letal Pizzi consegue entrar nas costas de Fábio Cardoso e, mesmo no limite da grande área, é parado em falta.

Capela aponta para a marca da grande penalidade e mostra o amarelo a Fábio Cardoso, mas o VAR Rui Costa obriga o juiz a rever o lance para confirmar o local da ação. Vistas as imagens, o árbitro principal acaba por marcar livre direto, mas toma uma outra opção: retira o amarelo ao defesa do Santa Clara e acaba por mostrar-lhe o vermelho direto.

Grimaldo acaba por falhar a baliza no livre direto consequente e o intervalo chega pouco depois. O Santa Clara preparava-se para jogar 45 minutos com menos um jogador.

No reatar da partida, o Benfica não perdoou. Pizzi bateu um canto a partir da direita e Jardel, no limite da pequena área, cabeceou para o fundo das redes de Serginho. Estava feito o segundo golo da partida, aos 48 minutos.

Logo no minuto seguinte, o Benfica ainda fez o terceiro, por Seferovic, mas o golo foi anulado por fora de jogo. Dois minutos depois, aos 52 minutos, os jogadores benfiquistas voltaram a ter nos pés o terceiro golo mas, a escassos centímetros da linha de golo, ninguém conseguiu fazer a bola aninhar-se nas redes. Aos 54 minutos, mais do mesmo: Seferovic recebe a bola a partir da esquerda, ultrapassa dois adversários mas remata à parte de fora da malha lateral da baliza. Foram 10 minutos de autêntico sufoco da equipa da Luz.

Ultrapassado o fulgor inicial, o Santa Clara conseguiu recuperar algum, ainda que pouco, controlo do jogo. As bolas paradas e os ataques pelos corredores eram as duas principais armas dos homens da casa, mas Vlachodimos foi controlando, com maior ou menor dificuldade, as investidas.

No final de contas, num duelo entre dois clubes que apresentam aves de rapina como "mascotes", foram as águias quem voou mais alto e atacou com mais eficácia.

Onze Santa Clara: Serginho; Mamadu, Fábio Cardoso, César, Patrick; Pacheco, A. Carvalho, Bruno Lamas, Ukra; Zé Manuel e Stephens

Onze SL Benfica: Vlachodimos; André Almeida, Rúben Dias, Jardel, Grimaldo; Gabriel, Fejsa, Pizzi, Zivkovic; João Félix e Seferovic

O suíço Seferovic marcou aos 22'.

O lance da expulsão de Fábio Cardoso.

Jardel marcou aos 48'.

Suplentes do Santa Clara: João Lopes, Accioly, Clemente, Pineda, J. Lucas, Kaio e Schettine

Suplentes do Benfica: Svilar, Cervi, Salvio, Krovinovic, Samaris, Castillo e Gedson

O jogo é arbitrado por João Capela, assistido no VAR por Rui Costa.

  COMENTÁRIOS