Holanda vence Inglaterra e encontra Portugal na final da Liga das Nações

Os ingleses foram para o intervalo a vencer mas a laranja mecânica mostrou ter talento, muito talento. De Ligt e Promes deram o acesso à final da competição.

A Holanda venceu esta noite a Inglaterra por 3-1 e está na final da Liga das Nações, onde encontrará no domingo Portugal. Os ingleses marcaram o primeiro golo da partida de grande penalidade, por intermédio de Rashford, à passagem da meia hora.

Na segunda parte, De Ligt assinou o empate, levando jogo a prolongamento. Aí, Promes intrometeu-se no jogo e protagonizou dois lances que deram os golos à Holanda.

O estádio D. Afonso Henriques encheu-se para receber um clássico do futebol europeu. Holanda e Inglaterra, que não se defrontavam oficialmente desde o Euro96, tinham um objetivo definido: chegar à final da primeira edição da Liga das Nações.

O encontro começou num ambiente frenético, com muita festa nas bancadas. A cidade de Guimarães foi "invadida" por ingleses e holandeses. No campo, o primeiro lance de perigo foi da Inglaterra. Foi o capitão Sterling, capitão no seu jogo 50.º pelos Três Leões, que falhou por pouco o cabeceamento na área da "laranja mecânica".

A partir daqui, a Holanda tomou conta do jogo e usava para isso o seu trio no meio-campo, composto por Wijnaldun, De Roon e o muído Frenkie De Jong, que na próxima temporada jogará em Barcelona. Mas a iniciativa holandesa esbarrava no rigor defensivo da equipa de Gareth Southgate.

À meia hora, a Inglaterra chegou, porém, à vantagem na sequência de uma grande penalidade. De Ligt, outro dos vários talentos holandeses, derrubou em falta o avançado Rashford após uma perda bola e, da marca dos onze metros, o jogador do United não falhou perante o guardião Cillessen.

Os ingleses entusiasmaram-se com o golo e extremo Sancho abanou o meio campo laranja. Após fintar e avançar vários metros no terreno, assistiu para Rashford mas o avançado foi "dominado" por Demfries.

Nos descontos da primeira parte, a Holanda conquistou um canto. O avançado Depay cruzou para a área e De Ligt esteve muito perto de empatar a partida, mas o cabeceamento saiu ligeiramente ao lado. Apesar de maior posse de bola, a turma de Ronald Koeman foi para o intervalo em desvantagem.

O cabeceamento do menino de ouro

Na segunda parte, Southgate foi obrigado a mexer na equipa, trocando de ponta-de-lança. O selecionador inglês promoveu a entrada de Harry Kane para o lugar de Rashford, que saiu tocado.

Aos 50 minutos, a Inglaterra criou um novo lance de perigo na área holandesa: Delph cruzou para a cabeça de Sancho mas o guarda-redes Cillessen mostrou segurança entre os postes.

Durante 20 minutos, a Inglaterra, tentou controlar a vantagem, mas a Holanda estava mais perigosa. A turma de Koeman chegou mesmo ao empate através de um canto. O miúdo De Ligt, saltou mais alto e bateu Pickford na pequena área. O lance é igual a tantos outros que protagonizou na Liga dos Campeões ao serviço do Ajax.

A laranja mecânica queria colocar-se em vantagem e, momentos depois, teve oportunidade para isso. Van de Beek ganhou um ressalto na área, mas atirou por cima.

O contra-ataque era a única hipótese para a Inglaterra chegar à baliza adversária e foi dessa forma que Lingard colocou a bola no fundo das redes holandesas. No entanto, apesar dos festejos do golo, o videoárbitro anulou o lance por fora de jogo do número 7 inglês.

No lance seguinte, um corte de Chilwell na área colocou novamente o VAR em ação, que concluiu que o lateral esquerdo cortou a bola com as costas e não com o braço.

O jogo, que teve mais sete minutos de compensação, chegou ao final com um empate no placar. A meia-final será decidida com recurso a prolongamento.

Com mais meia hora para jogar, foi a Holanda que conseguiu chegar à vantagem. Depay roubou a bola a Maguire e Promes marcou o segundo golo da laranja mecânica.

Na segunda parte, a Inglaterra tentou carregar a Holanda, criando alguns lances de perigo por intermédio de Kane, mas a dupla de centrais, De Ligt e Van Dijk anularam o avançado dos Spurs.

Num lance em que a bola estava aparentemente controlada, a defesa inglesa perdeu a bola e Depay serviu Quincy Promes para o terceiro golo da noite.

Onze da Holanda: Cillessen; Dumfries, De Ligt, Van Dijk e Blind; De Roon, Frenkie De Jong e Wijnaldun; Bergwijn, Depay e Babel.

Onze da Inglaterra: Pickford; Walker, Stones, Maguire e Chilwell; Rice, Delph e Barkley; Sancho, Rashford e Sterling.

SAIBA TUDO SOBRE A LIGA DAS NAÇÕES

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de