"Estamos em condições de, até ao final do ano, ter liquidez para cumprir as obrigações"

João Benedito, antigo jogador e capitão da equipa de futsal do Sporting, é candidato às eleições de 8 de setembro. Ouça a entrevista à TSF na íntegra.

João Benedito é um homem do desporto, com um passado no futsal do Sporting. A questão desportiva é, por isso, "fundamental" para o programa do candidato devido à "cultura de vitórias" que quer implementar, daí a opção pelo regresso de ex-atletas ao clube. "Temos aquilo a que os outros não conseguem chegar, a cultura de vitórias", remata Benedito.

O antigo atleta do Sporting é, segundo as sondagens, um dos candidatos em melhor posição para chegar à presidência, mas Benedito garante que isso é algo a que não se quer agarrar. "Há sem dúvida alguma uma lufada de ar fresco. É altura de mudar o paradigma" com uma estratégia que passa por apoiar os núcleos, trabalhar no digital, ouvir os universitários e a educação. "A primeira questão passar por olharmos para a vertente fundamental para esta organização: o desporto". É a partir daí que João Benedito quer construir uma nova filosofia para o Sporting, com um objetivo que considera essencial: "ganhar".

Sobre a polémica que envolve um áudio de um membro da lista de Frederico Varandas, Benedito prefere não "expor sportinguistas na praça pública". Ainda assim, garante que na sua candidatura não permitirá que "funcionários estejam envolvidos na campanha, seja de que forma for".

O projeto de João Benedito foi apresentado a 19 de julho, há mais de um mês, e o candidato às eleições salienta a ausência de quaisquer "mutações", algo que defende demonstrar uma aposta séria no projeto.

O CEO e o administrador da SAD

A existência de um CEO é uma das apostas de João Benedito para chegar à presidência do Sporting, um cargo que Benedito desmistifica: "Tem havido alguma confusão em relação à figura do CEO, mas foi trazida por nós e deve ter sido uma excelente ideia, visto estar a ser copiada por todos os candidatos". Não mandará no clube e estará indexada a áreas não desportivas. É uma pessoa que tomará decisões que não são o core da empresa", explica. "O CEO não vem para mandar no clube. Quem manda no clube são os sócios". O nome para o cargo de administrador da SAD do Sporting também já está escolhido: é "sócio há 20 anos, nunca desempenhou cargos desportivos".

Sousa Cintra, atual presidente da SAD sportinguista esteve nos camarotes da Luz durante o dérbi lisboeta. João Benedito entende que não foi a melhor decisão, uma vez que a comissão de gestão "deveria focar-se no dia-a-dia do clube e deixar as reaproximações institucionais para a próxima direção". Invocando alguns dos casos mais polémicos entre Benfica e Sporting, nomeadamente os que envolvem e-mails, "toupeiras" e mortes de adeptos, Benedito relembra que "ainda se está à espera de um pedido de desculpas". Além destas questões, o candidato relembra um dos episódios mais recentes nas relações entre os clubes da segunda circular: "há uma situação que não consigo ultrapassar até ser esclarecido: o facto do Benfica se ter aproveitado da situação do Sporting para contratar jogadores".

Vários candidatos têm abordado a perda de influência e poder junto dos órgãos decisores da Liga, assunto acerca do qual João Benedito é claro: "não queremos influenciar ninguém, mas queremos ser ouvidos".

A situação financeira

A centralização dos direitos de transmissão televisiva em Portugal é um assunto para o qual está "aberto a discussão", mas deixa uma ressalva: só se o Sporting não sair prejudicado.

"Não quero ficar refém de nada nem de ninguém. Não quero identificar pessoas que possam ajudar mas que depois nos possam vir cobrar. Há formas legais e objetivas de fazer estes pagamentos da dívida do Sporting e nós identificámos uma: o empréstimo obrigacionista", esclarece o ex-capitão do futsal do Sporting sobre a situação financeira do clube. "Estamos em condições de, até ao final do ano, ter liquidez para cumprir as nossas obrigações". Ainda assim, "se chegar aqui alguém com 400 milhões, pro bono, que resolva os problemas financeiros do Sporting eu digo: apoiem esta pessoa. Mas depois não pode haver contrapartidas", gracejou o candidato.

"A comunicação não pode ganhar estas eleições. O Sporting precisa que seja o conhecimento" para que depois possa ser pensado o desporto do Sporting.

As modalidades

Vindo do futsal, uma das modalidades do Sporting, João Benedito não tem dúvidas acerca do seu peso: "acrescem valor ao Sporting" e ajudam a aumentar o orgulho sportinguista. "Já ganhei e ajudei a ganhar títulos nas modalidades sem termos o melhor orçamento ou equipa". Quanto ao regresso de outras modalidades ao Sporting, garante que "há um plano" e que "até ao final da época, será avaliada a criação de novas modalidades", tentando perceber as duas que estão inativas no clube: o karting e o tiro com caçadeira.

No final, João Benedito recordou que "festeja qualquer título, desde que seja do Sporting".

A 12 dias das eleições no Sporting, a TSF fez a quinta entrevista a um candidato às eleições do clube. João Benedito foi ouvido esta segunda-feira, numa entrevista conduzida por Miguel Jorge Fernandes e Mário Fernando.

Aos 39 anos, o ex-jogador e capitão da equipa de futsal leonina avançou para a corrida à liderança do clube. Com o lema "Raça e Futuro", João Benedito tem em Peter Schmeichel um dos trunfos para estas eleições. O antigo guarda-redes do Sporting vai ser um dos responsáveis por impulsionar a "Marca Sporting" a nível internacional. Pedro Moura é o vice-presidente para as modalidades enquanto Ricardo Andorinho é o vice-presidente para as Finanças e Desenvolvimento Organizacional.

Entrevista TSF a Pedro Madeira Rodrigues: "Se for eleito marcarei eleições no Sporting para junho de 2021"

Entrevista TSF: Rui Jorge Rego anuncia parceiros chineses e brasileiros para o Sporting

Entrevista TSF: "80% das pessoas têm de ser banidas." Tavares Pereira sobre quem trabalha na Academia

Entrevista TSF a Dias Ferreira: "Eu também gosto de croquetes"

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de