Crise no Sporting

Jogadores garantem presença na final da Taça. Documento assinado por 24

Após uma reunião no Sindicato dos Jogadores, a maioria dos futebolistas do plantel principal (um total de 24) assinou um comunicado, garantindo a presença, no próximo domingo, no Estádio Nacional, apesar da falta de "condições anímicas e psicológicas".

O Sporting vai a jogo. São 24 os jogadores do plantel principal do Sporting que assinaram, esta quarta-feira, um documento que põe um ponto final em torno das especulações sobre a comparência (ou não) leonina na final da Taça de Portugal. Os capitães Rui Patrício e William Carvalho disseram presente, sendo que foram acompanhados por mais 22 atletas.

Contudo, os futebolistas em causa deixam alguns recados: "Os acontecimentos recentes, com particular destaque para os ocorridos ontem [terça-feira], na Academia do SCP, (...) são de enorme gravidade e impõem uma reflexão séria, calma e racional no que respeita às suas consequências e eventuais medidas a tomar por cada um de acordo com os termos e prazos legais."

Os jogadores sublinham também, no mesmo comunicado, "não ter condições anímicas e psicológicas", neste momento, acrescentando: "Sem prejuízo das decisões que cada um tomará, os abaixo-assinados honrarão a sua condição de profissionais, disputando o jogo da final da Taça de Portugal." Oficialmente, o plantel principal dos leões conta com 26 jogadores, mais um guarda-redes.

Esta tomada de posição dos profissionais do plantel principal do clube de Alvalade surge menos de 24 horas depois da Academia do Sporting, em Alcochete, ter sido invadida por um grupo de 50 indivíduos de cara tapada, os quais agrediram jogadores e equipa técnica. Vinte e três pessoas foram detidas, na sequência dos incidentes.

O documento assinado por 24 jogadores do plantel do Sporting:

Leia na íntegra o comunicado:

"Os abaixos-assinados, jogadores profissionais ao serviço do Sporting Clube de Portugal, que constituem o plantel da equipa principal de futebol, depois de ponderarem todos os acontecimentos recentes, com particular destaque para os ocorridos ontem [terça-feira], na Academia do SCP, consideram que os mesmos são de enorme gravidade e impõem uma reflexão séria, calma e racional no que respeita às suas consequências e eventuais medidas a tomar por cada um de acordo com os termos e prazos legais.

Sem embargo de os abaixo-assinados considerarem não ter condições anímicas e psicológicas para, de imediato, retomarem a sua atividade de uma forma normal, porque a final da Taça de Portugal é uma festa do futebol português, o espelho do desporto nacional, no qual estão em causa todos os profissionais de futebol, o bom nome de Portugal e a dignidade das instituições do futebol, e também por respeito pelos seus colegas e pelo Clube Desportivo das Aves, e por todos os quantos amam e vivem o futebol, sem prejuízo das decisões que cada um tomará, os abaixo-assinados honrarão a sua condição de profissionais, disputando o jogo da final da Taça de Portugal no dia 20 de maio."

(Siga ao minuto a crise no Sporting)