Desporto

Treinador do Braga arruma de vez com o capitão André Pinto

O treinador do Sporting de Braga frisa que a decisão de relegar o futebolista André Pinto para a equipa B "é irrevogável" e, por isso, não conta mais com o defesa central.

O jogador, de 27 anos, era um dos capitães da equipa e, juntamente com o médio Bakic, foi relegado para o conjunto secundário dos minhotos, mas para o treinador são situações diferentes.

"Bakic é uma decisão diferente, é anterior à de André Pinto. Em relação a André Pinto, é uma situação irrevogável, não conta mais e tem de resolver a sua situação contratual", que termina na presente temporada, afirmou durante a conferência de imprensa de antevisão da receção ao Tondela, segunda-feira, da 17.ª jornada da I Liga.

Bakic chegou esta temporada a Braga, tendo assinado por cinco épocas, tendo o técnico explicado, através do diretor de comunicação do clube, já após a conferência de imprensa, que não conta com o médio "neste momento".

Antes de qualquer pergunta, Jorge Simão fez uma declaração sobre o que disse após o jogo com da Taça da Liga com o Marítimo, quando afirmou que "é inconcebível não ter jogadores dispostos a sacrificarem-se pela equipa e pelo desempenho coletivo", e sobre a decisão de despromover André Pinto à equipa B.

"São assuntos que já estão tratados e resolvidos. O que fiz foi um reforçar da minha filosofia enquanto treinador, porque achei que era um momento oportuno. Foram declarações pensadas e, independentemente do resultado, eu ia fazê-las", assegurou.

Jorge Simão disse não temer que esta "decisão técnica" possa prejudicar o Sporting de Braga e explicou que tudo o que faz é para "defender os interesses da equipa".

Há duas semanas, Jorge Simão teceu fortes elogios a André Pinto, jogador que termina contrato no final da presente temporada, declarações que disse assumir "naquele momento e contexto".

"Disse o que pensava e sentia naquele momento, mas fui contratado para construir uma equipa que personalize os 'guerreiros do Minho' e, com base nesta ideia, a minha função é tomar decisões, sendo que umas são mais populares e outras menos, mas todas têm o único objetivo da criação dessa identidade forte", detalhou.

Para Jorge Simão, "em equipa que ganha também se mexe", tendo frisado ainda que esta "é uma profissão de grande exigência diária".

"O futebol de alta competição é tensão e pressão diárias, constante avaliação, não só nos 90 minutos, tem que ser dar o máximo todos os dias e não só de manhã, não devemos nunca descontrair ou relaxar porque a cada momento as coisas podem mudar", acrescentou sem querer detalhar o porquê da sua decisão.

Pepa é, há menos de uma semana, o técnico do Tondela e, para Jorge Simão, uma mudança no comando técnico provoca "sempre impacto nos jogadores: teve pouco tempo, mas preferia que não tivesse havido mudança de treinador", disse.

O Tondela é o último classificado e isso diz, para o técnico dos bracarenses, que "tem sido uma das piores equipas do campeonato, mas tem qualidade e está recheada de bons jogadores".

Sporting de Braga, quarto classificado, com 33 pontos, e Tondela, 18.º e último, com 10, defrontam-se às 20:00 de segunda-feira, no Estádio Municipal de Braga, partida que será arbitrada por Hélder Malheiro, da Associação de Futebol de Lisboa.