Marítimo e Beira-Mar protagonizam nulo na primeira jornada

O Marítimo e o Beira-Mar empataram este domingo a zero, no Estádio dos Barreiros, no Funchal, em jogo relativo à primeira jornada da Liga portuguesa de futebol.

Num jogo de média qualidade, o conjunto madeirense foi o único que procurou vencer e somar os três pontos, diante de um Beira-mar defensivo e mais interessado em segurar a igualdade, que acabou por prevalecer, conta a Lusa.

A primeira parte, mais bem jogada do que a segunda, proporcionou bom futebol e muitas oportunidades desperdiçadas pelo Marítimo que teve que bater-se frente a um adversário organizado no último terço do campo.

O Marítimo tomou sempre a iniciativa, concedida de forma propositada pelos aveirenses, na tentativa de surpreenderem no contra-ataque.

O primeiro lance de perigo, ocorreu aos oito minutos, num livre de Roberto Sousa defendido por Rui Rego, com uma defesa atenta.

Aos 16 minutos, Heldon rematou ao poste, após assistência de Rafael Miranda.

O Beira-Mar sentia algumas dificuldades para subir no terreno, mas aos 17 minutos conseguiu o primeiro remate, com Nildo, em boa posição, a fazer a bola embater no poste da baliza, apesar da atenção de Peçanha que acompanhou a trajectória.

Os "verde rubros" do Funchal apoderaram-se do jogo e Danilo Dias, em duas ocasiões, e Sami, desfrutaram de boas oportunidades para marcar, todas impedidas por intervenções de Rui Rego.

Na segunda parte, a toada manteve-se, com o conjunto madeirense sempre na procura da vitória, enquanto o Beira-Mar, sempre em contenção, apostava mais defensivamente, na tentativa de manter a igualdade, enervando o adversário.

Ainda assim, aos 53 minutos, André Marques cruzou para área, surgindo Cristiano a rematar em boa posição, para o desvio de Peçanha.

Oito minutos volvidos, os madeirenses voltaram à carga e Heldon desperdiçou uma boa ocasião, numa arrancada pela esquerda, concluída com um remate ao lado.

As entradas de Olberdam e Adilson no Marítimo, serviram então para dar mais consistência ao ataque, face à inoperância do senegalês Baba. Contudo, o tempo revelou que as mesmas não surtiram o efeito desejado.

Do outro lado, o técnico aveirense lançou o reforço Dominic e mais tarde Joãozinho e Tiago Barros, estes dois últimos para segurar a igualdade.

Até ao apito final, o Marítimo procurou sempre o caminho da baliza contrária, mas os aveirenses defenderam sempre bem e o resultado nunca se alterou.

Num jogo no Estádio dos Barreiros, no Funchal, arbitrado por Hugo Miguel (Lisboa), perante cerca de 4500 espectadores, as equipas alinharam do seguinte modo:

Marítimo: Peçanha, Briguel, João Guilherme, Roberge, Rúben Ferreira, Roberto Sousa (Marquinho, 77), Rafael Miranda, Sami (Olberdam, 58), Heldon, Danilo Dias e Baba (Adilson, 58).

Suplentes: Ricardo Ferreira, Igor Rossi, Marquinho, Olberdam, Luís Olim, Adilson e Gonçalo.

Beira-Mar: Rui Rego, Pedro Moreira (Joãozinho, 72), Yohan Tavares, Hugo, André Marques, Nildo (Tiago Barros, 80), Jaime, Rui Sampaio, Artur, Zhang (Dominic, 67) e Cristiano.

Suplentes: Jonas, Koukou, Dominic, João Pedro, Tiago Barros, Joãozinho e André Sousa.

Acção disciplinar: cartão amarelo para Jaime (20), João Guilherme (34), Nildo (49), Zhang (60), Pedro Moreira (71) e Roberge (85).

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de