Miguel Oliveira "aborrecido" com penalização em Le Mans

Piloto de Almada foi penalizado em um segundo e meio.

Miguel Oliveira (KTM) mostrou-se, hoje, "aborrecido" com a penalização de 1,5 segundos imposta pela direção de corrida por ter cortado uma das chicanes do circuito de Le Mans, onde se disputou o Grande Prémio de França de MotoGP.

O piloto português ainda marcou um ponto nesta quinta prova da temporada, mas poderia ter somado dois, pois cortou a meta na 14.ª posição.

"No final recebi uma penalização de um segundo e meio por ter cortado a chicane no início da corrida. A direção de corrida decidiu que ganhei tempo nessa manobra, eu discordo. Vamos ver qual é a decisão final, mas é uma penalização com a qual não estou de acordo. Dar-me-ia apenas mais uma posição", lamentou o português.

A penalização fez o piloto de Almada perder um lugar para o companheiro de equipa, o malaio Hafizh Syahrin.

"Estou bastante aborrecido com a minha penalização", admitiu Miguel Oliveira, que teve "uma corrida difícil".

"Durante todo o fim de semana, não tivemos a pista seca muito tempo, pelo que a afinação não era perfeita. De qualquer forma, fizemos alguns progressos na sessão de 'warm up' e consegui ser um pouco mais rápido na corrida, em que tive de lutar com alguns problemas", explicou o piloto da KTM.

Ainda assim, o fim de semana para Miguel Oliveira "foi um pouco melhor do que o de Jerez de la Frontera [onde se disputou a prova anterior, no dia 05 de maio], que foi o único fator positivo deste fim de semana".

O francês Hervé Poncharal, diretor da equipa Tech3 pela qual corre o piloto português, considerou que Miguel Oliveira "teve um fim de semana forte".

"Tal como de costume, estamos muito satisfeitos com aquilo que fez", sublinhou Hervé Poncharal.

O francês diz acreditar que "brevemente" as KTM "estarão próximas dos primeiros" lugares.

Continuar a ler

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de