"Não é fácil jogar no Estádio Olímpico. Vão encontrar uma equipa muito física"

O jovem central Jorge Silva, que alinha na Lazio, antevê um encontro difícil para o FC Porto em Roma.

O FC Porto que vai reencontrar a AS Roma na primeira mão dos oitavos de final da Liga dos Campeões. É na capital italiana que joga também uma esperança do futebol português, Jorge Silva, que atua nos rivais da Lazio.

O jogador de 20 anos começou nos juniores do FC Porto mas também jogou no Benfica. Desde 2017 em Itália, começa agora a ganhar espaço no plantel principal, depois de já ter garantido em dois anos a titularidade e a braçadeira de capitão na equipa primavera da Lazio.

"A época está a correr muito bem, melhor do que estava à espera. Tenho sido uma peça-chave na equipa e já não me sentia assim há muito tempo", disse o jovem que já cumpriu dois jogos com a equipa principal. "Na Serie A contra a Juventus foi um sonho estar lá com o melhor do mundo", revelou em entrevista à TSF.

O jovem central, que acompanha de perto o campeonato italiano, não tem dúvidas das dificuldades que o FC Porto vai encontrar em Roma.

"Não é fácil jogar aqui no Estádio Olímpico. Vão encontrar uma equipa muito física, muito aguerrida. Mas acho que se o FC Porto jogar o futebol que nos habituou vai com certeza passar esta eliminatória", sublinhou Jorge Silva.

Há 21 anos, Jorge Silva ainda não era nascido e, nesse ano de 1998, chegava então a Itália um jovem prodígio à Lazio: Sérgio Conceição. A rivalidade entre Roma e o emblema rival é uma das mais fervorosas em Itália e os adeptos não se esquecem do agora técnico do FC Porto. "Ainda agora se fala muito nele e penso que não será muito bem recebido pelos adeptos da Roma", garante.

A partir de Itália, Jorge Silva tem assistido aos jogos das equipas portuguesas "onde tem muitos amigos". O central elogia a geração "muito forte" de 1999 e o campeonato sub-23, uma competição que "amadurece muito os jogadores".

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de