Oliveirense é bicampeã nacional de basquetebol após vencer Benfica

Equipa de Oliveira de Azeméis venceu o quarto jogo do play-off.

A Oliveirense sagrou-se, esta segunda-feira, bicampeã nacional de basquetebol depois de vencer o Benfica por 72-97.

No quarto jogo do play-off de apuramento de campeão, os comandados de Norberto Alves superiorizaram-se às águias no pavilhão da Luz e renovaram assim o título que já tinham conquistado na última época.

Ao intervalo, o jogo registava um 41-53 a favor da Oliveirense. As contas do play-off terminaram com um 3-1 a favor da equipa de Oliveira de Azeméis.

Superioridade em campo valeu título

A formação orientada por Norberto Alves demonstrou uma enorme eficácia durante toda a partida e teve em Travante Williams a figura de destaque, ao contribuir com 31 pontos no jogo que culminou na revalidação do título, em casa do adversário.

A Oliveirense aproveitou uma entrada em falso do conjunto 'encarnado' na partida para construir, desde cedo, uma vantagem de nove pontos, que se manteve durante largos minutos, marcados por constantes perdas de bola dos 'encarnados'.

A poucos segundos do fim do primeiro período, o Benfica aproximou-se do conjunto nortenho, com Miguel Maria e José Silva a entrarem bem na partida e a colocarem as 'águias' a cinco pontos (23-28).

No segundo quarto, a Oliveirense entrou novamente melhor, com Travante Williams a mostrar um nível muito elevado de eficácia, com 21 pontos, 15 deles oriundos de triplos, ao contrário dos jogadores orientados por Carlos Lisboa, que se mostraram pouco consistentes durante todo o encontro.

O Benfica não conseguia contrariar a superioridade demonstrada pela Oliveirense e os forasteiros acabaram por se distanciar, chegando a uma diferença de 15 pontos, que se materializou em 12 na chegada ao intervalo (41-53).

Na entrada para o terceiro quarto, o apoio dos adeptos da casa começou a fazer-se sentir com maior intensidade e os 'encarnados' corresponderam com uma forte reação, assustando os campeões nacionais que, em pouco tempo, se viram apenas com dois pontos de diferença, após um parcial de 10-0.

Contudo, o Benfica acabou por falhar nos momentos decisivos e não consumou a reviravolta no marcador, vendo novamente a Oliveirense a dilatar a vantagem, terminando ainda o terceiro período com os mesmos 12 pontos de avanço com que havia iniciado (59-71).

Nos últimos 10 minutos, o Benfica já não foi capaz de recuperar os índices anímicos e, com várias perdas de bola em zonas proibidas, bem como um número reduzido de ressaltos ganhos, foi perdendo a esperança, o que deixou a Oliveirense cada vez mais perto de revalidar o título.

O conjunto de Norberto Alves nunca acusou a pressão e chegou mesmo aos 26 pontos de diferença (70-96), numa altura em que o Benfica já havia desistido da luta. O resultado final, 72-97, realça a superioridade da turma de Oliveira de Azeméis, que conquistou assim o segundo título da sua história, de forma consecutiva.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de