Primeira Liga

Soares leva a bola para casa. FC Porto vence Chaves com hat trick do brasileiro

Os dragões, que lideram a Primeira Liga, somam 46 pontos. Veja os golos

PUB

O FC Porto arrancou a segunda volta do campeonato, em Chaves, com uma vitória por 4-1, num jogo em que Soares foi a estrela principal: fez um hat trick - o primeiro ao serviço do FC Porto - e marcou o golo 400 da presente edição da Liga Portuguesa. Com esta vitória por 4-1, os dragões somam 46 pontos.

Eram 19h em Chaves e estavam 22 jogadores em campo, um treinador e respetivas equipas técnicas em cada banco... mas faltava que o árbitro estivesse pronto.

Nuno Almeida sentia dificuldades em lidar com os equipamentos de comunicação entre árbitros. Cabos para aqui e cabos para ali, com a ajudar dos seus assistentes, Nuno Almeida lá se colocou online, sete minutos depois da hora do início do jogo.

Os dragões entraram com vontade de mandar na partida, mas a pouca eficácia no momento de chegar à baliza não permitia que o perigo fosse demasiado para os transmontanos. Foi, aliás, precisamente o Chaves quem, aos 13 minutos, teve uma oportunidade mais flagrante. William quase chega a uma bola perdida no interior da grande área portista, que Felipe afasta in extremis. Em rota de colisão, os dois jogadores acabaram por chocar (William "rematou" a perna de Felipe) e precisaram de um momento a sós para recuperar.

Poucos minutos depois, e com Alex Telles algo perdido no seu corredor, Paulinho consegue tirar um cruzamento que volta a causar calafrios. Ainda assim, o FC Porto não demorou muito a passar do arrepio à festa. Marega, aos 21 minutos, obriga António Filipe a fazer uma defesa apertada, que acaba por dar em canto. Na conversão, Telles cruza para a marca de penálti e Marega desvia para a entrada da baliza onde Soares, sozinho, atira a contar.

Apesar de terem sofrido, os anfitriões não tiraram o pé do acelerador e obrigaram mesmo a defesa do FC Porto a manter os níveis máximos de alerta. Djavan e Paulinho iam galgando terreno nas laterais e obrigavam Militão a jogar no interior da grande área como uma espécie de terceiro central.

A opção pelos cruzamentos revelava-se pouco eficaz, pelo que Singh optou por testar uma abordagem mais direta: aos 38 minutos, soltou um remate potentíssimo que obrigou Casillas a desviar a bola por cima da trave. A câmara de televisão teria dispensado o impacto dessa bola defendida.

A noite corria bem a Soares e a facilidade com que marcava era espelho disso. Aos 42 minutos, Corona abre na linha para Marega que, de primeira e à meia-volta cruza para o interior da área. De forma algo (demasiado) fácil, Soares aparece à boca da baliza e só precisou de encostar para fazer o segundo da partida e da conta pessoal. Os dois golos do brasileiro valiam aos portistas uma ida tranquila para o intervalo.

A vantagem com que o Porto entrava na segunda parte permitia à equipa gerir o resultado como mais lhe aprouvesse. Embora o Chaves não desistisse de reduzir a desvantagem, a linha defensiva azul e branca não se privava de manter a bola em sua posse.

O terceiro golo de Soares merece ser assinalado não só por valer um hat-trick ao brasileiro - o primeiro com a camisola dos dragões -, mas também por ter sido o golo 400 da presente edição da Liga Portuguesa. Herrera descobre Corona já dentro da grande área flaviense. O extremo mexicano atrasa, de primeira para Soares que - sozinho e de forma demasiado simples, como todos os seus golos até aqui - encosta para fazer o terceiro do FC Porto aos 68'.

Se até aqui o Chaves já vinha ameaçando, foi poucos minutos depois que conseguiu mesmo ​​​​​​marcar na partida. Pepe encostou em William dentro da grande área e o ponta de lança acusou o toque, o que levou Nuno Almeida a assinalar grande penalidade. Na conversão, Bruno Gallo não falhou.

O marcador não estava, ainda assim, fechado. Fernando Andrade, lançado minutos antes no jogo por Sérgio Conceição, desmarca-se em sprint entre Nuno André Coelho e Djavan e consegue picar a bola sobre António Filipe. O central do Chaves ainda conseguiu chegar à bola, mas no momento chave, em vez de cortar a bola, acabou por empurrá-la para a baliza, "roubando" o primeiro golo com a camisola azul e branca a Fernando.

O jogo em Chaves não ficou marcado por uma exibição deslumbrante do FC Porto, mas sim pela eficácia e simplicidade de processos. Espelho disso são as três finalizações demasiado fáceis que valeram a Soares o seu hat trick. A exibição dos anfitriões, embora esforçada, acabou por não ser suficiente para parar o campeão nacional, que reforça a liderança do campeonato.

O vice-líder, Benfica, joga já daqui a momentos, em Guimarães, jogo que pode acompanhar aqui.

Veja os golos:

Soares marcou o primeiro golo do FC Porto aos 24'.

Soares bisou aos 42'.

O hat trick de Soares chegou ao minuto 68.

Bruno Gallo reduziu aos 76 minutos.

Nuno André Coelho fez autogolo aos 87 minutos.

Onze do Chaves: António Filipe; Lionn, Maras, Nuno André Coelho e Djavan; Jefferson, Bruno Gallo, Luther Singh e Costinha; William e André Luís.

Onze do FC Porto: Casillas, Militão, Felipe, Pepe, Telles, Oliver, Herrera, Brahimi, Corona, Marega e Soares

Suplentes do FC Porto: Vaná, Mbemba, Jorge, Bruno Costa, Adrián e Fernando Andrade.

Suplentes do Chaves: Kupiosz, Marlon Rangel, Luís Martins, Erdem Sen, Calasan, Niltinho e Platiny.

Os dragões apresentam-se sem Maxi Pereira e Danilo, que saíram lesionados do clássico com o Sporting, bem como sem Otávio e Aboubakar.

O encontro entre o FC Porto e o Desportivo de Chaves joga-se a partir das 19h00.

O jogo é arbitrado por Nuno Almeida, assistido por António Godinho e Paulo Ramos. O VAR é Luís Godinho.

Ao mesmo tempo, na Madeira, o Nacional recebe o Sporting de Braga, um jogo que pode acompanhar aqui.

  COMENTÁRIOS