Ronaldo notificado para depor sobre caso Mayorga

O internacional português será obrigado a depor perante a justiça norte-americana sobre a acusação de violação de que é alvo.

Cristiano Ronaldo foi notificado pela justiça norte-americana para depor sobre o caso em que é acusado de violação por Kathryn Mayorga. A informação tinha sido avançada pelo TMZ e posteriormente confirmada pela AFP.

Recentemente, a defesa da mulher norte-americana transferiu o processo judicial do estado do Nevada para um tribunal federal.

Segundo a versão da mulher, Ronaldo terá conhecido Kathryn Mayorga numa discoteca em Las Vegas, em junho de 2009. O futebolista teria convidado um grupo de pessoas, entre as quais estava a alegada vítima, para a penthouse que ocupava no hotel onde estava hospedado. A mulher alega que, enquanto mudava de roupa na casa de banho, Cristiano Ronaldo lhe terá pedido para executar atos sexuais, empurrando-a depois para o quarto e violando-a.

A 27 de setembro de 2008, a alegada vítima, uma norte-americana de 34 anos, tinha apresentado uma queixa contra Cristiano Ronaldo por um crime que teria sido cometido em 2009. O caso foi reaberto depois de a mulher ter apresentado novas informações sobre a alegada violação, colaborando com as autoridades na investigação. Note-se que, no Estado norte-americano do Nevada, os crimes sexuais não prescrevem desde que tenham sido devidamente reportados às autoridades.

Kathryn Mayorga teria depois sido levada a assinar um acordo para manter o silêncio sobre a alegada violação, pelo qual terá recebido 375 mil dólares (cerca de 324 mil euros). Com a reabertura do caso, a alegada vítima pedia uma indemnização no valor de 200 mil dólares (cerca de 173 mil euros) pelos danos que lhe foram causados.

Cristiano Ronaldo sempre negou publicamente a acusação. "Sou um homem feliz. Os meus advogados e eu estamos confiantes", disse o jogador português na altura, em reação ao caso.

Patrocinado

Apoio de

Patrocinado

Apoio de